Sociedade

LUTA CONTRA BOLSONARO

Em SP: Bancários reúnem primeiro comitê contra Bolsonaro

Diversos setores do movimento sindical e ativistas da categoria se reuniram para discutir a necessidade de formar um comitê que possa organizar os bancários para enfrentar o crescimento da extrema-direita e do autoritarismo que se expressa na candidatura reacionária de Bolsonaro.

quarta-feira 24 de outubro| Edição do dia

Nesta segunda, dia 22/10, reuniram-se na sede do Sindicato de bancários de São Paulo, Osasco e região diversos setores do movimento sindical e ativistas da categoria para discutir a necessidade de formar um comitê que possa organizar os bancários para enfrentar o crescimento da extrema-direita e do autoritarismo que tem na candidatura reacionária de Bolsonaro sua correia de transmissão do discurso de ódio contra os setores mais oprimidos da população e também contra a classe trabalhadora.

Esta iniciativa é um pequeno passo para que possamos enfrentar essa extrema-direita não apenas nas urnas neste segundo turno, mas também criando uma força organizada de bancários que desde já possam discutir as formas de enfrentar a extrema-direita nas ruas. É necessário que a direção do sindicato de bancários de São Paulo convoque o mais rápido possível uma assembleia para que se possa abrir uma discussão profunda na categoria sobre os ataques que estão por vir principalmente na hipótese mais provável de Bolsonaro ser eleito.

Esse diálogo com a categoria se torna ainda mais necessário pela experiência que tiveram os bancários não apenas com os anos de governo do PT que levaram ao descontentamento com este partido, mas também com a direção do sindicato ligada a CUT que durante todos esses anos à frente da categoria nada fez para organizar os bancários a partir da base, em diversas ocasiões encerrando greve contra a vontade da categoria e que na última campanha salarial, com um discurso baseado no medo onde a atmosfera do golpe deixava pouco espaço para luta, assinou mais um acordo de dois anos que desmobiliza a categoria em um momento decisivo da luta de classes no país.

Mas ainda é tempo de fazer um chamado e convencer os milhares de bancários não só em São Paulo, mas pelo país a se organizarem na luta contra Bolsonaro. Para isso este comitê deve ter como tarefa buscar se expandir para todas as regiões da cidade, os bancários devem exigir que a direção do sindicato através de suas regionais organize reuniões em cada agência e local de trabalho. Temos também que buscar construir estes comitês em unidade com as trabalhadoras e trabalhadores terceirizados, setores precarizados de nossa classe onde se encontra uma maioria de mulheres, negros e LGBT que são alvos do discurso de ódio da extrema-direita.

Este comitê precisa ser um embrião de importantes medidas de organização que podem colocar em movimento a força de milhares de bancários pelo país. Chamamos os bancários a participar nesta quinta-feira, a partir das 7h, do ato chamado a partir deste comitê que terá como ponto de encontro a sede do Sindicato de Bancários próximo ao metrô São Bento.




Tópicos relacionados

Comitês contra Bolsonaro   /    Bolsonaro   /    CUT   /    Sociedade   /    Bancários   /    Política   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar