Mundo Operário

GREVE DOS PETROLEIROS | PERNAMBUCO

Em Pernambuco, greve dos petroleiros segue forte nas Refinarias de Abreu e Lima e Suape

A greve que já atinge 50 unidades da Petrobrás, segue firme na Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, que foi um dos principais alvos da Lava-Jato de Sergio Moro, e posta à venda em 2019. Também em PE, o terminal Suape segue firme na greve.

quinta-feira 6 de fevereiro| Edição do dia

A greve dos petroleiros vem crescendo nos últimos dias, com cada vez mais unidades aderindo à luta contra as demissões na Fafen, em PR, e contra a privatização da Petrobrás. Em Pernambuco a greve segue nas duas refinarias da região, a Abreu e Lima e o Terminal Aquaviário de Suape.

A refinaria Abreu e Lima foi uma das unidades símbolo da ofensiva da Lava-Jato contra a estatal. Trata-se de uma das mais modernas refinarias da Petrobrás, responsável por 5% da produção atual de todo o Brasil, e que em Julho de 2019 foi colocada à venda após ser um dos principais alvos da operação encabeçada por Sergio Moro em Curitba. Abreu e Lima, desde o final de 2019 está no processo de privatização, na etapa de propostas de compra.

No dia de hoje, tanto o Terminal de Suape quanto a refinaria Abreu e Lima realizaram o corte de rendição, com petroleiros aderindo em peso à greve. Segundo vídeo divulgado pelo Sindipetro de Pernambuco, amanhã haverá logo cedo um café da manhã entre petroleiros que vem tomando a frente da luta e parlamentares, que acontecerá na tenda da refinaria Abreu e Lima, como atividade da região durante o 7° dia da greve que já se estende pelo país.

Bolsonaro demonstrou que sentiu o peso da greve dos petroleiros contra seu plano neoliberal. Deixou isso claro com a medida que exigiu do TST, de multas milionárias para os grevistas. A mídia capitalista também demonstra seu temor da força dos grevistas, criando um grande cerco midiático contra os petroleiros, impedindo que as noticias dessa greve chegue a população.

É fundamental que as principais centras sindicais do país, a CUT e a CTB, assim como as entidades estudantis como a UNE (todas entidades dirigidas pelo PT e PCdoB), DCEs e Centros Acadêmicos das universidades ao redor do Brasil, coloquem toda sua força e suas condições à serviço de romper com esse cerco midiático dos jornais capitalistas, cercando a greve com apoio e solidariedade, mostrando à outras categorias de trabalhadores ao redor do país que os petroleiros em greve vem dando um grande exemplo de luta contra o Governo Bolsonaro e seus ataques. É preciso também que organizações como o PSOL coloquem os mandatos de seus parlamentares à serviço dessa greve, de massifica-la cada vez, e de massificar o apoio da população à uma luta que afeta diretamente a qualidade de vida da classe trabalhadora e de toda a população pobre do país, levando seus parlamentares aos piquetes, divulgando as ações de greve, e buscando formas de romper o cerco midiático, e alastrar a força e o exemplo dos petroleiros ao redor do Brasil.




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Petrobras   /    Operação Lava-Jato   /    Privatização da Petrobras   /    Sérgio Moro   /    Greve dos Petroleiros   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar