Política

BH: MULHERES CONTRA BOLSONARO

Em BH dezenas de milhares de mulheres tomaram o Centro para repudiar Bolsonaro e a extrema direita

sábado 29 de setembro| Edição do dia

O ato em Belo horizonte contou com dezenas de milhares de mulheres e manifestantes na rua, segundo a organização do ato aproximadamente 100 mil pessoas estiveram presentes. Sua concentração começou na Praça Sete, depois o ato caminhou até a Praça da Estação onde teve seu encerramento.

No início do ato foi anunciado no carro de som que não teria espaço para nenhum golpista. O PT e o PCdoB atuaram a todo momento tentando retirar do ato sua combatividade, tentando canalizar a luta das mulheres para o terreno eleitoral, e transformar o #EleNão em um #HaddadSim. O bloco do Pão e Rosas foi o único bloco que atuou contra Bolsonaro e a extrema direita combatendo todos os golpistas e também a aliança do PT com os golpistas, denunciando fortemente o pacto eleitoreiro que o PT anuncia fazer com setores do mercado e o próprio PSDB. Denunciando a tentativa de mulheres golpistas como Marina Silva, ou latifundiárias e reacionárias como Ana Amélia e Katia Abreu, cooptarem o movimento. Além da conciliadora Manuela D’Avila e sua tentativa de esvaziar o potencial radical de uma força capaz de vencer a extrema direita, para desviar o movimento para a conciliação com os golpistas.

A candidatura de Flavia Valle a deputada federal em Minas Gerais esteve presente junto com o bloco de mulheres Pão e Rosas ampliando as vozes do combate a extrema direita e aos golpistas denunciando a tentativa de conciliação do PT, batalhando para construir uma verdadeira voz das mulheres e dos trabalhadores que esteja a serviço de fortalecer suas lutas e não cooptá-las para a conciliação com os mesmos setores de golpistas que querem descarregar a crise sobre nossas costas. Que os capitalistas paguem pela crise.




Tópicos relacionados

Mulheres Contra Bolsonaro   /    Eleições 2018   /    Bolsonaro   /    Belo Horizonte   /    Política

Comentários

Comentar