Sociedade

ASSASSINATO DE INDÍGENAS

Em 13 anos quase 1000 indígenas foram mortos no Brasil

sexta-feira 16 de setembro| Edição do dia

O total de mortos indígenas pode ser ainda maior segundo o Relatório Violência contra os Povos Indígenas no Brasil, que foi divulgado ontem (14), uma vez que a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) reconhece que os números repassados ao Cimi estão defasados”.

São uma média anual de 68 mortes violentas, os dados da Cimi não apresentam uma versão detalhada pois não contém faixa etária das vítimas, localidade e povo. O que é de grande importância para se entender as causas envolvidas por detrás dessas mortes, que podem ser causadas por invasões a seus territórios por latifundiários, entre outros.

O estado com maiores latifúndios no Brasil Mato Grosso do Sul é também o estado em que se registrou o maior número de casos de assassinatos de índios em 2015. De acordo com o DSei (Distrito Sanitário Especial Indígena de Mato Grosso do Sul) 33% das vítimas tinham entre 10 e 19 anos; 36% tinham entre 20 e 29 anos; 16% entre 30 e 39 anos e 15% estavam acima de 40. Amapá, Amazonas, Bahia e Paraná também são estados em que a morte de indígenas é alto, no caso do Paraná fortemente ligado aos projetos de agronegócio.

A maior parte dos indígenas morreram por armas brancas e boa parte por armas de fogo. Segundo o próprio relatório, e com relação aos conflitos fundiários: “os órgãos estaduais e federais são omissos e coniventes diante dos crimes praticados contra os povos indígenas e o meio ambiente. A promiscuidade existente entre madeireiros e autoridades locais incentiva a exploração ilegal da madeira, um crime lucrativo”, diz trecho do relatório.




Tópicos relacionados

Indígenas   /    Sociedade   /    Povos indígenas

Comentários

Comentar