Sociedade

Elevação do preço do gás gera onda de queimados em Recife

Nos últimos 4 meses, 60% dos casos de queimaduras no Hospital da Restauração, no Recife, foram causados por uso de etanol ou de botijão de gás mais barato de revenda clandestina. Alta acumulada do preço do gás desde Junho é de 67,8%. Crise econômica, desemprego e efeitos da Reforma Trabalhista se combinam de forma trágica aos acidentes por queimaduras.

quarta-feira 13 de dezembro de 2017| Edição do dia

Multiplicam-se casos de acidentados por queimaduras. Após alta de 67.8% desde Junho no preço do gás, na região metropolitana do Recife o preço do botijão varia entre R$80,00 e R$95,00.

A combinação entre a crise econômica empurrada pelos grandes capitalistas nas costas dos trabalhadores de diversas formas, gerando precárias condições de vida, a aprovação da reforma trabalhista, que além de estar longe de resolver problema do desemprego, que só cresce, permite redução salarial e condições de super-exploração de trabalho, e a alta do preço do gás, tem empurrado os trabalhadores do Recife a não encontrar outra forma senão a de recorrer ao uso de produtos mais baratos para uso doméstico, como etanol, comprado em garrafas PET em posto de combustível, e gás revendido de forma clandestina, a preços mais baratos.

A tragédia destes trabalhadores não é apenas acidental. Um trabalhador desempregado que mal encontra dinheiro para comprar os próprios alimentos, não possui meios de pagar por volta de 90 reais em um botijão.

Ao passo que gasta altas cifras para compra de deputados, o governo tem insistido que a saída para a crise dos grandes capitalistas é precarizar a vida dos trabalhadores através das reformas. Enquanto crianças morrem queimadas no Recife, a principal agenda de Temer é articular a aprovação da Reforma da Previdência, para atacar o direito à aposentadoria.




Tópicos relacionados

Sociedade

Comentários

Comentar