Política

ELETROBRAS

Eletrobras vai aumentar a tarifa antes de privatização para beneficiar compradores

Em mais uma demonstração de que o que importa para o Ministério de Minas e Energia é o lucro das empresas capitalistas, a Eletrobras pretende aumentar a tarifa loga antes de vender as Usinas, beneficiando compradores.

terça-feira 22 de agosto| Edição do dia

O que a Globo não fala em seu jornal que pretende vender a ideia de que luz privatizada é mais barata, é para o governo tudo foi feito para entregar ao lucro dos empresários. A Eletrobras afirmou que as seis distribuidoras de energia não terão suas concessões renovadas e que passarão por revisão e reajustes de tarifas antes de serem privatizadas.

Segundo o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), Romeu Rufino, o objetivo é que as privatizações só ocorram quando essas duas medidas forem executadas, garantindo que as vendas sejam feitas com tarifas de energia mais “realistas”. Na verdade, é que para os capitalistas se interessarem em comprar, vão aumentar o custo da energia e quem vai pagar a conta no final somos todos nós.

“Não estamos dizendo que a revisão vai resolver tudo, mas a expectativa é que, quando você faz a transferência de controle, especialmente de empresas que não têm um bom desempenho sob o ponto de vista econômico-financeiro, o comprador enxerga um potencial de melhoria da gestão daquela empresa. É nisso que ele ganha”, disse Rufino.

Os reajustes citados por Rufino serão aplicados ainda esse ano e a revisão está prevista para agosto de 2018.

Em Julho deste ano, o conselho de administração da Eletrobras reprovou a renovação de concessões de empresas de distribuição de energia das regiões do Norte e Nordeste, essas deverão ser privatizadas ainda este ano.

A Aneel fará em breve uma audiência pública para definir como as empresas poderão fazer financiamentos, uma das alternativas seria que os recursos do fundo setorial Reserva Global de Revisão (RGR) sejam passados aos credores das distribuidoras como empréstimo.

O diretor da Aneel afirmou que é possível aumentar os recursos da RGR para 2018 caso as empresas necessitem, esse aporte, viria através do aumento de tarifas.

Também leia: Não à entrega da Eletrobras, é urgente retomar o caminho da greve geral

O desempenho das distribuidoras será monitorado pela aneel até as suas vendas, ele afirma que a situação atual é precária e que a medida de transferir o controle é uma tentativa de não colocar em risco a prestação de serviços, conclui Rufino.

O Ministério das Minas e Energia determinou que as próprias empresas são responsáveis pela prestação de serviço temporário até que as vendas sejam concluídas e mesmo que estejam sem contrato de concessão os serviços prestados estão sujeito aos reajustes de tarifas.

Saiba mais: Governo deve anunciar 58 projetos de privatização para aumentar o lucro capitalista




Tópicos relacionados

Eletrobrás   /    Governo Temer   /    Privatização   /    Política

Comentários

Comentar