Mundo Operário

Eleições do SINTUSP – CHAPA 1 em defesa do HU e da saúde pública como um direito

Barbara Torre

Executiva Nacional do MML e Representante dos Trabalhadores do HU na Comissão Interna de Prevenção de Acidentes

quarta-feira 9 de novembro| Edição do dia

A saúde como conhecemos hoje está sob ataque do governo golpista de Temer e vai deixar toda a população sem atendimento. A saúde entra nos direitos fundamentais que estão sendo retirados dos trabalhadores pelos governos, como resposta capitalista à crise. Por outro lado, a “necessidade” de reduzir gastos públicos por causa da crise, materializada na PEC 241, é uma “justificativa” que os governos usam para ajudar os empresários a ganharem mais espaço neste “nicho” do mercado, a saúde. E as empresas imperialistas dos EUA já estão se beneficiando dessa situação, facilitados pela lei da Dilma que permite o capital estrangeiro na saúde. A empresa Health United comprou a Amil e agora é a maior empresa de planos de saúde privados no Brasil e administra 31 hospitais.

A defesa do Hospital Universitário da USP enfrenta o reitor Marco Antonio Zago que já demitiu mais de 200 trabalhadores só do hospital e acaba de aprovar a saída de mais 1400 trabalhadores de toda a USP. Neste cenário interno à USP e nacional, precisamos de um sindicato classista, combativo, democrático e que mantem a total independência de classe.

Publicamos abaixo algumas das propostas específicas para o H.U.




Tópicos relacionados

USP   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar