Política

ELEIÇÕES 2016

Eleições de Belem vão para segundo turno entre Zenaldo Coutinho (PSDB) e Edmilson Rodrigues (PSOL)

Se confirmou em Belém do Pará que haverá segundo turno na capital entre Zenaldo Coutinho (PSDB) e Edmilson Rodrigues (PSOL). O candidato tucano teve 241.166 votos, que representam 31,02% do total, enquanto o candidato do PSOL conseguiu 229.343 votos, que representam 29,50%. Essa é a segunda capital onde o PSOL irá competir no segundo turno, a outra é o Rio de Janeiro com Marcelo Freixo.

domingo 2 de outubro| Edição do dia

Foi uma eleição com resultado acirrado, a disputa foi decidida nos últimos dias, o tucano superou nos últimos dias o candidato do PSD, Éder Mauro, assumindo o primeiro lugar. Edmilson tenta o terceiro mandato como prefeito, em 1996 foi eleito pelo PT e em 2000 reeleito. Já em 2012 perdeu no segundo turno para Zenaldo Coutinho. Neste ano, já estava coligado com PDT, PPL e PV.

O tucano Zenaldo se candidatou com extensa coligação de 15 partidos, que lhe rendeu o tempo total de cerca de 15 minutos de horário eleitoral por dia. Quando o outros candidatos, Edmilson e Éder Mauro tiveram tempos de TV de cerca de 3 minutos cada um. Como em todo país, as restrições do regime mostram como o tempo de TV é fundamental para se tornar conhecido frente a população e expor suas propostas, a redução desse tempo que visou principalmente restringir o espaço da esquerda e foi um elemento definidor.

Um segundo fator que mostra o peso do espaço na TV é que Zenaldo, teve a administração bastante atacada por seus adversários no primeiro turno, sustentados por índices altos de rejeição ao candidato da situação. Contudo ainda sim conseguiu ir para o segundo turno em primeiro lugar.

Já o PSOL consegue ir para o segundo turno, contudo, expressa nesta capital do norte do país pouco o espaço independente e à esquerda do PT frente a crise do partido de Lula. O candidato esta coligado com partidos como PCdoB, PDT e PV que limitam expressar uma candidatura independente aos partidos tradicionais, e que consiga dar uma resposta a esquerda para o regime.




Tópicos relacionados

Eleições 2016   /    Política

Comentários

Comentar