A KKK REIVINDICA BOLSONARO

’Ele soa como nós’: ex-líder da Ku Klux Klan apoia Jair Bolsonaro

terça-feira 16 de outubro| Edição do dia

De acordo com a BBC Brasil, o historiador americano David Duke, rosto conhecido do grupo reacionário Ku Klux Klan nos Estados Unidos, fez um comentário raro sobre a política brasileira no programa de rádio que comanda. Nas suas palavras sobre o candidato reacionário que disputa a presidência do Brasil: "Ele soa como nós. E também é um candidato muito forte. É um nacionalista".

E seguiu desenvolvendo seu raciocínio racista sobre as similaridades entre o que defende Bolsonaro e o seu programa e da KKK: "Ele é totalmente descendente europeu. Ele se parece com qualquer homem branco nos EUA, em Portugal, Espanha ou Alemanha e França. E ele está falando sobre o desastre demográfico que existe no Brasil e a enorme criminalidade que existe ali, como por exemplo nos bairros negros do Rio de Janeiro".

Conhecido por defender a supremacia branca e por negar o Holoucasto, fez ressalvas à proximidade do candidato reacionário com Isreal. Vale lembrar que Jair Bolsonaro tem proximidade com Israel, pela sua submissão aos interesses do imperialismo norte-americano que mantém o estado como um enclave imperialista seu no Oriente Médio, por causa de todo o interesse geopolítico no petróleo abundante na região.


David Duke, a esquerda da imagem, junto a outros seguidores da seita racista KKK

A equipe do candidato reacionário do PSL foi procurada pela BBC por telefone e e-mail na noite da segunda feira para prestar declarações do seu mais novo apoiador americano, mas sequer comentou as declarações do ex-líder da KKK. Vale lembrar que Jair Bolsonaro, de maneira bastante demagógica tem rebatido as acusações de que seria racista, homofóbico e machista.

O grupo reacionário da Ku Klux Klan está presente na história dos Estados Unidos desde o século 19. São defensores da superioridade dos descendentes de europeus sobre os negros e judeus e foram responsáveis por atos de barbárie em comunidades formadas por negros nos EUA. Duke foi um dos organizadores da "manifestação" em defesa da supremacia branca em Charlottesville, no ano passado e também é um cabo eleitoral de Donald Trump entre os membros da extrema direita.

O apoio de Duke a Jair Bolsonaro não para por ai. Na publicação sobre o programa de rádio em seu site pessoal, o ex-líder da KKK se referiu ao candidato reacionário brasileiro como o "incrível Jair Bolsonaro". Nesta última segunda-feira, o americano compartilhou um vídeo com legendas em inglês em que o Bolsonaro fez discursos absurdos "contra a degradação da família" e a "desconstrução da heteronormatividade".




Tópicos relacionados

Eleições 2018   /    Bolsonaro

Comentários

Comentar