HOMENAGEM

Eduardo Molina, até o socialismo, sempre!

Nos despedimos do companheiro Eduardo Molina, um militante de enorme tradição nas fileiras da Fração Trotskista e do PTS. Acompanhamos nesse momento difícil sua família, sua companheira Aída, e seus filhos, Valeria e Iván.

quarta-feira 25 de setembro| Edição do dia

"Em nome da direção nacional do PTS, informamos que, lamentavelmente, depois de uma doença grave, faleceu hoje nosso companheiro Eduardo Molina, de longa tradição militante na nossa corrente.

Ha quase três anos, Eduardo sofria de um tipo de câncer bastante agressivo pelo qual teve que atravessar uma série de cirurgias. Na última delas, que foi há três semanas, sofreu complicações e esteve em coma induzido e em terapia intensiva desde então, em uma situação irreversível. No marco de que é uma notícia muito triste para todos, temos a tranquilidade de que ele recebeu os cuidados humanamente necessários para aliviar qualquer sofrimento.

Eduardo começou sua militância nas fileiras do trotskismo, em secundaristas na região de Lojas de Zamora, e depois continuou sua militância na faculdade de arquitetura na cidade de La Plata, a meados da década de 1970 no PST. Durante esses anos, dividiu sua militância entre Argentina e Bolívia. Continuou sua militância no Movimento ao Socialismo (MAS) até que decidiu, no início da década de 1990, junto com outros/as camaradas, ingressar no PTS.

Desde então esteve militando conosco, contribuindo com sua experiência e seu valioso conhecimento do marxismo e da realidade internacional e latino-americana para a construção de uma corrente trotskista revolucionária, operária e internacionalista, com uma paixão particular pela formação das novas gerações na teoria e na prática revolucionária.

Foi parte do staff da revista Estrategia Internacional, deu inúmeras palestras, contribuiu na elaboração de documentos estratégicos, como as teses fundacionais da LOR-CI na Bolívia [seção boliviana da FT], e mais recentemente no documento de constituição da CST, nosso grupo no Peru.

No começo da década de 2000, foi colaborar com a construção da LOR-CI na Bolívia, onde esteve até o ano de 2010. Seu aporte foi fundamental para orientar a nossa jovem organização sobre os grandes acontecimentos como as "rebeliões da água" que terminaram com o ciclo dos governos neoliberais, e o surgimento do governo de Evo Morales. Nesses anos, elaborou múltiplos artigos em torno da política revolucionária no processo boliviano e participou do processo de organização sindical que se desenvolveu nesse país a partir do ano de 2005.

Teve um papel muito importante na incorporação à FT do grupo de companheiros/as do Estado Espanhol que justamente se aproximaram da nossa corrente internacional pela nossa intervenção na Bolívia.

De volta à Argentina, seguiu sua militância na Comissão Internacional do PTS, participando da elaboração teórico-política da nossa corrente internacional através da revista Estrategia Internacional e, ultimamente, do La Izquierda Diario e da revista Ideas de Izquierda.

No seu último ano, encontrava-se trabalhando intensamente em um livro sobre as lições da revolução boliviana de 1952, que não chegou a terminar, mas se encontra em um estado avançado de elaboração, e para a qual deixou indicações para ser concluído.

Acompanhamos neste difícil momento a sua família, sua companheira Aída e seus filhos Valeria e Iván.

Nos despedimos, assim, de um amigo e camarada de muitos anos de batalhas pela construção de um partido operário, socialista e revolucionário na Argentina e no mundo, com o compromisso de seguir nossa luta pelo fim deste sistema de exploração e opressão, que é esta nossa melhor homenagem.

Eduardo, até o socialismo, sempre!"

Claudia (pela direção do PTS)




Tópicos relacionados

PTS   /    Fração Trotskista (FT-QI)

Comentários

Comentar