Política

RIO GRANDE DO SUL

Eduardo Leite visita bancadas para garantir arrocho salarial aos servidores do RS

terça-feira 13 de novembro| Edição do dia

Foto: Júlia Soares / PSDB

Contrário às mil e uma promessas de garantir "prioridade" ao funcionalismo público, o governador eleito pelo PSDB ao governo do estado do Rio Grande do Sul mal pisou no Piratini e já está articulando medidas de arrocho contra os servidores públicos.

Segundo Eduardo Leite, os projetos de reajuste salarial dos servidores públicos que serão avaliados em plenário nessa terça-feira (13) são "inoportunos". O governador eleito visitou as bancadas dos partidos PSD, PSOL e PCdoB a fim de convencê-los a arrochar os servidores. A sua justificativa é a crise do estado.

Como viemos afirmando no Esquerda Diário, o projeto de Leite para o estado é dar continuidade às medidas de ajuste contra os trabalhadores e a população mais pobre que Sartori veio aplicando nos últimos 4 anos. Arrochar salários vai nesse sentido e acaba afetando brutalmente os servidores que não tem salários reajustados há anos e vem vendo seu poder de compra corroído pela inflação que não para de crescer nos últimos anos.

Segundo o Correio do Povo, a bancada do PCdoB tem acordo em não conceder reajuste aos servidores e se contrapõe à medida de manter a alíquota do ICMS por mais dois anos: "vemos de forma semelhante a questão dos reajustes. Porém, a pauta sobre o ICMS é um pouco mais complicada, pois fomos contrários na votação passada e é difícil mudar este tipo de posição”, afirmou o deputado Juliano Roso (PCdoB), após a reunião com Leite. Na foto se vê Leite com os dois deputados estaduais pelo PCdoB, Manuela D’Ávila e Juliano Roso.




Tópicos relacionados

Salário   /    PSDB   /    Porto Alegre   /    Crise gaúcha   /    Política

Comentários

Comentar