Sociedade

AMAZÔNIA

Eduardo Bolsonaro afirma que Leonado DiCaprio é culpado por incêndio na Amazônia

O clã da família Bolsonaro segue na sua lógica delirante de buscar respostas para as queimadas na Amazônia, tentando tirar das mãos dos capitalistas a culpa pelo incêndio criminoso da Amazônia, buscando inimigos imaginários e culpando as Organizações Não Governamentais afirmando que Leonardo DiCaprio é culpado pelo incêndio.

sexta-feira 29 de novembro de 2019| Edição do dia

Nesta quinta-feira (28) Eduardo Bolsonaro publicou nas suas redes sociais que o ator Leonardo DiCaprio havia doado “USD 300.000 para a ONG que tocou fogo na Amazônia” e também acusou a ONG WWF de pagar R$ 70.000 por fotos da Amazônia sendo queimada para publicar em redes sociais.

No mesmo dia, em uma live semanal Bolsonaro afirma concordar com o seu filho e o ajuda nessa tentativa de colocar a culpa no DiCaprio, em busca de uma forma que tire a culpa do capitalismo e da sede de lucro insaciável dos patrões que já haviam planejado um dia de fogo, onde o próprio governo Bolsonaro já tinha a ciência de que aconteceria.

Desde quando mancharam a Amazônia com cinzas que representam também o que Bolsonaro tem feito no seu primeiro ano de governo destruindo o futuro dos brasileiros, acabando com os direitos trabalhistas e a nossa aposentadoria com a reforma da previdência, os ataques a educação com seus cortes e o Future-se e também destruindo a nossa fauna e flora e nossas riquezas naturais como foi com o incêndio da Amazônia.

Por isso, é necessário que façamos como os chilenos para acabar com esse governo sem cair nessas respostas simplistas que ridicularizam todo sangue indígena e quilombola derramado com a destruição da Amazônia causada por esse governo privatista e entreguista que favorece mineradoras, latifundiários, agronegócio e interesse dos capitalistas e do imperialismo. Nosso futuro vale mais que o lucro deles.




Tópicos relacionados

Eduardo Bolsonaro   /    Governo Bolsonaro   /    Jair Bolsonaro   /    Sociedade

Comentários

Comentar