Educação

UNIVERSIDADES PÚBLICAS

Economista quer cobrar mensalidade na Universidade, mas não dará reembolso por seu diploma

terça-feira 12 de dezembro de 2017| Edição do dia

FOTO: Jornal Nacional

Sérgio Firpo é economista do Insper e colaborador do Banco Mundial, segundo seu próprio perfil no Instituto, e por isso mesmo, deu entrevista ao Jornal Nacional defendendo a cobrança de mensalidades em Universidades Públicas, em uma matéria tendenciosa que em primeiro lugar colocava a educação pública como um gasto ao invés de um investimento no futuro, segundo a metodologia do próprio relatório do Banco Mundial.

Segundo o economista, as Universidades "perpetuariam desigualdades" ao não permitirem a cobrança de mensalidades. Este economista, a Globo, e os bilionários donos do Insper - nada menos que Jorge Paulo Lemann, Marcel Herrmann Telles e Carlos Alberto da Veiga Sicupira, acionários da Ambev e dentre os 4 mais ricos do país! - tem muita cara de pau ao falar de "privilégios".

Em primeiro lugar, se o economista de fato estivesse preocupado com os gastos do governo com o ensino superior público, utilizaria seu gordo salário pago pelo Insper, pelo Banco Mundial ou pelo monopólio capitalistas que seja, e restituiria os estado de São Paulo pelo seu diploma de graduação na economia na Unicamp.

Mas como não se trata de taxar privilegiados, e sim um plano dos capitalistas para transformar a educação cada vez mais em mercadoria e o ensino superior público em uma realidade cada vez mais distante das classes mais pobres; jamais veremos o douto economista sendo coerente com seu discurso e reembolsando o estado.

Globo, o Banco Mundial e o Insper estão à serviço dos tubarões da educação. Este "Instituto Educacional", controlado pelos bilionários donos de inúmeras corporações empresariais, financiam grupos como o "Partido Novo", movimentos "Todos Pela Educação" e até mesmo o Escola Sem Partido, com o objetivo de sucatear a educação pública e privatizá-la cada vez mais, da cobrança de mensalidades em universidades públicas à venda de apostilas "técnicas" para o ensino médio, tudo isso com ajuda do estado.




Tópicos relacionados

Crise na Educação   /    Privatização   /    Unicamp   /    Universidades Federais   /    FIES   /    Universidade   /    Educação   /    Movimento Estudantil

Comentários

Comentar