Internacional

CORONAVÍRUS

EUA: Democracy Now! entrevista a enfermeira Tre Kwon, membra do Left Voice

Trabalhadores da linha de frente da saúde realizaram uma ação para exigir a imediata aquisição e distribuição de materiais de EPI apropriados, pessoal treinado e insumos. Membra do Left Voice, integrante estadounidense da rede internacional La Izquierda Diario, contou mais sobre a luta com o Democracy Now!

sábado 4 de abril| Edição do dia

Ontem, enfermeiras junto a outros trabalhadores da linha de frente se juntaram no Hospital Mount Sinai no Harlem, em Nova Iorque, para fazer com que suas vozes fossem ouvidas sobre a necessidade urgente de EPIs, aos quais seu acesso foi negado por oficiais do governo, dirigentes sindicais e também administradores dos hospitais.

A recentemente formada Força-Tarefa dos Trabalhadores da Linha de Frente do COVID-19 (COVID-19 Frontline Workers Task Force) organizou esta ação e convocou outros trabalhadores em outros locais de trabalho essenciais em risco de contrair o coronavírus a formar comitês de saúde e segurança similares, para tomadas de decisão mais democráticas enquanto a atual pandemia expõe a crise de liderança dos hospitais de Nova Iorque até o governo nacional.

O jornal Democracy Now! falou com a enfermeira de UTI e membra do conselho editorial do Left Voice Tre Kwon que foi parte a construção da ação de hoje. Kwon descreveu a situação no terreno:

“Nós estamos aqui em frente à sala de emergência aqui. Nós estamos enchendo a calçada para exigir EPI, respiradores e protocolos de segurança adequados para os trabalhadores da saúde na linha de frente. Nós formamos esta força-tarefa porque isso que é dito, você sabe, “nós estamos nessa juntos”, que Cuomo, Trump e outros políticos e até mesmo CEOs estão dizendo é completamente falso. Somos nós que colocamos nossos corpos em risco. Somos nós os que colocamos as nossas famílias e nós mesmos em risco no nosso trabalho.”

Os trabalhadores denunciaram também o pacote de estímulo 2 trilhões de dólares que ofereceu uma tábua de salvação para as grandes corporações enquanto os trabalhadores da linha de frente são forçados a sangrar a seco, separados de suas famílias para reduzir o risco de exposição e morrer após serem forçados a reutilizarem máscaras, caso tenham de fato acesso a elas. É evidente que a classe trabalhadora está carregando o peso desta crise capitalista feita pelo homem. Assim como disse Tre Kwon ao Democracy Now:

“O que é realmente necessário é que a indústria manufatureira seja nacionalizada e posta sob total controle público, na verdade, controle operário democrático. Isso seria a única maneira racional de responder à crise. GM - todas essas corporações estão sentadas esperando pelo seu pacote do governo federal. Mas finalmente, o que é necessário é planejamento centralizado e coordenado, mas não nas mãos de Trump. Trump é mais um chefe bilionário intolerante que também está cuidando seus próprios interesses. Isso realmente precisa ficar sob controle do público, da classe trabalhadora.”

Dezenas de meios de comunicação cobriram as ações corajosas desses trabalhadores, que arriscaram seus empregos para se manifestar como parte de uma série de ações dos trabalhadores da saúde e da onda de luta de classes que ocorre em todo o país para exigir ação imediata, à medida que os estragos do coronavírus tomam corpo completamente aqui nos EUA.

Veja o vídeo completo e legendado aqui




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Internacional

Comentários

Comentar