Sociedade

MEIO AMBIENTE

ES: encontrado nesta semana óleo do mesmo material que atingiu litoral em 2019

Foram analisadas amostras dos fragmentos de óleo encontrados nesta semana na praia de Guriri, em São Mateus, no norte do Espírito Santo, e indicam que o material é do mesmo tipo de óleo que chegou à costa brasileira em 2019, enquanto o governo Bolsonaro vinha conscientemente negligenciando o problema.

quarta-feira 1º de julho| Edição do dia

Foto: Divulgação/Marinha

Nessa mesma semana também reapareceram manchas em outros estados, encontrados fragmentos de óleo na praia de Tabatinga, no Rio Grande do Norte, nas praias Lagoa do Pau, da Bica e de Peroba, em Alagoas, e na praia Jardim de Alah, na Bahia.

O desastre ambiental que no ano passado chegou a afetar por óleo 695 localidades no Nordeste e ES, enquanto se aprofundava e se espalhava, o governo seguia com descaso e numa escandalosa omissão, assim como no caso dos incêndios da Amazônia com Bolsonaro e Salles tendo como política para o meio ambiente a devastação e degradação dos nossos recursos naturais enquanto quem paga pelos danos é a população. Um crime ambiental sem precedentes, decorrente da cobiça dos capitalistas pelas nossas florestas, nossos rios, mares, arrancando o ferro, o petróleo e deixando rastro de destruição ambiental e de vidas humanas.

No ano passado, movimentou-se imensamente o debate da questão ambiental, sendo particularmente intenso em um setor de massas que começou a ver como a luta contra a degradação ambiental é uma luta vinculada ao anticapitalismo, superando os limites de campanhas centradas nas corretas, e mesmo necessárias, mas completamente insuficientes medidas de alteração no consumo individual.

Com o retorno das manchas de óleo no ES e em outros estados e com o número absurdo de queimadas nos dois primeiros meses de 2020, enquanto Salles afirma que a pandemia do coronavírus é uma “oportunidade” para o governo passar as medidas que permitem ampliar a destruição da Amazônia, mais do que nunca precisamos defender um projeto verdadeiramente ecológico que enfrente a crise ambiental a qual nos conduz o capitalismo e que só pode existir se for comunista e se a classe trabalhadora, aliada ao conjunto dos setores populares, impõe, mediante a luta revolucionária, contrária à resistência dos capitalistas. Se o capitalismo destrói o planeta, destruamos o capitalismo.




Tópicos relacionados

Vazamento de óleo no Nordeste   /    Ministério do Meio Ambiente   /    Sociedade   /    Meio Ambiente

Comentários

Comentar