Cultura

NOVA PUBLICAÇÃO

“É um livro pioneiro no debate estético da esquerda brasileira”

quinta-feira 17 de novembro| Edição do dia

Modernidade e a Estética do Credo Vermelho, nova publicação das Edições Iskra, será lançada no próximo sábado, as 17 horas, na Casa Rosa em Campinas.

O autor, Afonso Machado, é historiador e militante cultural. Cofundador do Boletim Lanterna - blog de arte revolucionária - e colunista do Esquerda Diário, atua apaixonadamente no debate sobre arte moderna e contemporânea e pesquisa as vanguardas artísticas do século XX.


Thyago Villela, artista, mestre em Teoria, Crítica e História da Arte pela USP, e professor de Sociologia da rede pública, comenta o livro:

" “A modernidade e a estética do credo vermelho” é um livro pioneiro no debate estético da esquerda brasileira. Ele expõe os momentos fundamentais do que hoje poderíamos chamar do debate sobre o conceito de arte revolucionária no Brasil, que animou os círculos modernistas e dos intelectuais de esquerda entre os anos de 1930 e 1949.

A partir de uma rigorosa análise histórica, Afonso Machado investiga os posicionamentos de artistas e militantes como Mário Pedrosa, Oswald de Andrade, Patrícia Galvão e outras figuras cruciais neste debate, iminentemente político, que dizia respeito à liberdade da criação artística, ao dilema sobre a formulação de uma arte nacional ou internacionalista, à necessidade política da experimentação estética e ao desejo da revolução social. Tais questões inscreviam-se, como o autor enfatiza, no quadro histórico do varguismo, dos conflitos imperialistas e do avanço do stalinismo.

A “arte revolucionária”, no caso, era um conceito em disputa e suas tentativas de definição participaram também dos confrontos entre projetos sociais distintos, emancipatórios ou conservadores. Será que a atualidade desta disputa não traria à tona, novamente, a necessidade do debate sobre o campo estético?"




Tópicos relacionados

Campinas   /    Cultura

Comentários

Comentar