Juventude

SECUNDARISTAS SÃO PAULO

E.E. Andronico de Mello amanhece paralisada contra o desmonte da educação pública

sexta-feira 4 de novembro| Edição do dia

Mais uma escola se soma na luta da juventude contra os ataques dos golpistas à educação. Os alunos do “Nicão” (EE Andronico de Mello), escola da zona oeste de São Paulo, paralisaram as atividades no dia de hoje em protesto contra a PEC do teto e a Reforma do Ensino Médio – as já conhecidas medidas em andamento que irão cortar, em progressão geométrica, os investimentos na educação pública, abrindo o caminho para a privatização cada vez maior do ensino; e que visa o cerceamento ao acesso a disciplinas do currículo hoje obrigatórias, na medida em que não serão mais ofertadas todas elas em todas as unidades de ensino.

Já são mais de mil escolas, Institutos Federais e Universidades ocupadas em todo o país. As escolas de São Paulo, que em 2015 foram a vanguarda das ocupações na luta contra a reorganização escolar de Alckmin, hoje vão despontando novamente na luta, agora em escala nacional.

Abaixo, publicamos a nota dos alunos do Nicão:

NOTA SOBRE A PARALISAÇÃO DA ESCOLA E.E. PROFESSOR ANDRONICO DE MELLO (ESCOLA ESTADUAL LOCALIZADA NA ZONA OESTE DE SÃO PAULO)

DIA 04/11/2016

Na assembleia dos estudantes da E.E. Professor Andronico de Mello no dia 01/11/2016, assembleia que foi organizada por alunos da escola e parte dos integrantes do grêmio estudantil, foi discutido sobre o que é a PEC 241 e a reforma do ensino médio, e como essas medidas podem reverberar em nossas vidas, seus prós e contras e como todas essas medidas se interligavam. Também foi deliberado que diante a todas essas políticas que promovem um ataque à educação, os alunos entrariam em paralisação no período da manhã no dia 04/11/2016.

A paralisação realizada e decidida pelos alunos do período da manhã tem como objetivo dar voz à indignação em relação a todos os ataques, mostrar que o grupo estudantil está mobilizado e pressionar de alguma forma as mídias que possam repercutir o assunto e a Secretaria da Educação para um pronunciamento diante de todos os ocorridos, como a PEC, a reforma do ensino médio, entre outros acontecimentos políticos que afetam a educação.

Vemos essa paralisação como uma forma de mostrar a força que temos quando estamos unidos e principalmente que, mesmo sendo jovens, somos capazes de organizar e mobilizar nosso meio escolar a partir de um processo democrático, afim de causar mudanças que venham para melhorar nossa educação, condições de trabalho dos professores e alunos e principalmente desenvolver nosso senso de justiça para o coletivo.

Esta paralisação mostra o quanto é importante somar com todos os estudantes de escolas públicas, universidades e institutos federais que estão hoje se mobilizando contra as medidas do governo em ocupações, paralisações, protestos etc.
São 79% de alunos que aderiram à paralisação na E.E. Professor Andronico de Mello, uma grande maioria, inviabilizando que as aulas ocorressem normalmente na escola. E diante do atual status quo, nós alunos ainda continuaremos debatendo e nos mobilizando para que nosso dever de cidadãos seja cada vez mais exercido.
Pedimos a ajuda de todos que possam compartilhar sobre esse ato de manifestação e mobilização estudantil em suas mídias e redes sociais para dar maior visibilidade ao movimento. E convidamos o máximo de alunos a pesquisarem, se informarem e lutarem, não apenas como alunos, mas como cidadãos diante do quadro político atual. Em especial, da educação. Convidamos também os estudantes a se organizarem, fazerem assembleias, debates e se mobilizarem em uma paralisação ou ato de repúdio que maior lhes represente somando o movimento.

#EuParalisoMinhaEscola




Tópicos relacionados

Reforma do Ensino Médio   /    PEC 241/55   /    Secundaristas   /    Juventude

Comentários

Comentar