Política

JOAO DORIA

Doria viaja a Miami para discursar sobre “privatizações” em encontro internacional

O prefeito João Doria (PSDB) viajou na manhã desta quinta-feira (22) para Miami, região da Flórida, nos Estados Unidos para participar de um encontro internacional de prefeitos onde fará discurso sobre temas como a necessidade de um “plano de desestatização” que significa entregar para a iniciativa privada tudo quanto for possível.

quinta-feira 22 de junho| Edição do dia

Convidado para o evento pelo prefeito de Miami, Philip Levine, o tucano fará um discurso que tocará em temas como a necessidade de um “plano de desestatização” (leia-se entregar para a iniciativa privada tudo quanto for possível).

Após ter tentando nesta quarta (21) aprovar na Câmara dos Vereadores de São Paulo um pacote que previa privatização do Pacaembu e outro menor, que entregava parques, o bilhete único e terminais de ônibus, João Dória viaja à Miami para discursar e planejar novas privatizações.

Vale lembrar que o prefeito-patrão defensor das privatizações é também defensor ferrenho das Reformas da Previdência e Trabalhista que colocam em risco o futuro de milhões de trabalhadores e jovens de nosso país.

Nesta terça (20) o prefeito de São Paulo cobrou mais “eficiência” da base aliada de Temer no Senado declarando que “A reforma trabalhista é fundamental para o País, assim como a reforma previdenciária. Você não pode relaxar nem pode estabelecer a conexão disso com a crise política". Para o prefeito, valorizar as reformas no atual momento do País será uma demonstração de "maturidade" - do corrupto e cheio de privilégios - Congresso Nacional.

Não resta dúvida que tais políticas vindas de um empresário milionários como Dória só podem representar enormes retrocessos para as condições de vida do conjunto dos trabalhadores, que cada vez mais vêem serviços essenciais e o patrimônio da cidade se transformarem em mercadorias que visam unicamente saciar a sede de lucro dos grandes empresários. Por isso, para enfrentar as Reformas e as privatizações é necessário que os trabalhadores tomem a construção da greve geral do dia 30 de Junho (30J) nas suas próprias mãos, realizando assembleias de base em seus locais de trabalho, para que possamos derrotar as Reformas e todas as privatizações vindas de Dória/Temer etc.




Tópicos relacionados

João Doria   /    Privatização   /    Política

Comentários

Comentar