Mundo Operário

JOÃO DÓRIA

Dória suspende contrato com terceirizadas e condena milhares de trabalhadores das escolas

A Secretaria de Educação suspendeu contratos com empresas terceirizadas que prestam serviços nas escolas públicas em São Paulo. Isso fará com que ocorra uma demissão em massa de trabalhadoras, que dependem dos empregos para sustentar suas famílias.

quinta-feira 19 de março| Edição do dia

No momento de uma crise profunda que toca jovens e trabalhadores a nível mundial, e que atinge profundamente as mulheres, que são em torno de metade da classe trabalhadora e fazem parte do setor mais pobre da sociedade, vemos o aprofundamento da precarização com o Coronavírus e as ações tomadas pelos governos.

No Brasil, a precarização dos hospitais, que não têm leitos, médicos e estrutura suficientes para atender a população diante da pandemia decretada, irá afetar todas e todos os trabalhadores, e as mulheres pagarão profundamente por isso, dado que em nossa sociedade o cuidado com os doentes sempre é destinado às mulheres, que ficam com a obrigação de cuidar de si, dos familiares e das crianças.

Aprofundando ainda mais a crise existente, João Dória, que faz demagogia dizendo se preocupar com a vida das trabalhadoras, propõe medidas que permitem que terceirizadas sejam demitidas em massa das escolas no Estado de São Paulo.

A Secretaria de Educação resolveu suspender os contratos firmados com empresas prestadoras de serviços, alegando a suspensão das aulas para demitir inúmeras trabalhadoras terceirizadas.

Não podemos aceitar que despejem novamente a conta da crise nas costas de nós, mulheres, e nem dos trabalhadores negros, jovens e LGBTs. As trabalhadoras terceirizadas já prestam serviços em condições ultraprecárias, ganhando salários que beiram a metade do que ganha um trabalhador efetivo, e agora querem tirar o direito ao trabalho a essas mulheres.

Repudiamos todos os ataques que o governo do Estado fazem às mulheres, e nos inspiramos na luta das professoras, que não abaixaram a cabeça frente a polícia que foi enviada por Dória para atacá-las em prol de garantir a aprovação da Reforma da Previdência a nível estadual.

Exigimos que o governo garanta licenças remuneradas para estas trabalhadoras poderem seguir sustentando suas famílias! Como peças descartáveis, Dória condena esses trabalhadores à miséria em meio à crise do Coronavírus. Estes terceirizados devem ser incorporados imediatamente ao quadro de efetivos das escolas, pois sua função é o que permite que as aulas aconteçam, e que tenham todos os direitos e remuneração de um trabalhador do estado.

* * * * * * * * *
CORONAVÍRUS: ENVIE SUA DENÚNCIA
Contato / WhatsApp / Signal / Telegram: +55 11 97750-9596
E-mail: [email protected]

Contribua com o Esquerda Diário!

Siga o Esquerda Diário nas redes sociais!
Youtube: Esquerda Diário
Instagram: @Esquerdadiario




Tópicos relacionados

Escolas   /    João Doria   /    Terceirização   /    São Paulo (capital)   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar