Mundo Operário

GOVERNO DORIA

Doria quer vender planta da Ford em nome do lucro e trabalhadores continuam desempregados

Doria afirmou que segue firme no projeto de vender a planta da Ford no ABC, que fechou ano passado deixando centenas de trabalhadores desempregados.

terça-feira 28 de janeiro| Edição do dia

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta terça-feira, 28, que continua estimulando os chineses a comprar a fábrica da Ford em São Bernardo do Campo, que foi colocada à venda no ano passado. O tucano não explicou o que tem feito para atrair um comprador para as instalações. "Mas a expectativa é boa", disse.

A declaração foi dada pelo governador a jornalistas após participar de painel de evento do Credit Suisse, em São Paulo. Desde que estava sob comando da prefeitura de São Paulo, Doria usou a cidade como laboratório para sua política privatista, chegando a propor até mesmo privatização de cemitérios.

Veja: Ford fecha planta no ABC deixando mais 600 trabalhadores na rua e mostrando mentira de Doria

No ano passado, Doria tentou ajudar o grupo brasileiro Caoa a comprar a planta da Ford e chegou a convocar uma coletiva de imprensa para anunciar um acerto entre as duas empresas. No entanto, as negociações não prosperam.

Veja também: Caoa desistiu de comprar FORD e trabalhadores continuam sem emprego

De acordo com Doria, a expectativa é que a empresa que compre a fábrica seja uma fabricante de caminhões, pois a planta já está adaptada para esse tipo de veículo. A Ford resolveu encerrar as operações da fábrica em 2019 porque tomou decisão estratégica de abandonar o segmento de caminhões.

O fechamento da planta da Ford deixou mais de mais de 600 funcionários sem trabalho, e na época, Doria chegou a afirmar que com a venda para a brasileira Caoa, trabalhadores teriam seus empregos novamente, o que não se concretizou.

Quando as principais centrais sindicais como a CUT e CTB (dirigidas pelo PT e PcdoB) não se espelham nos exemplos como dos trabalhadores na França e no Chile, seguem burocraticamente freando a luta e apoiando a esperança dos trabalhadores em negociatas as portas fechadas, enquanto trocam o poder da nossa luta com a venda da exploração da nossa força e dos recursos naturais de bandeja.

Enquanto isso, Doria e Bolsonaro, ao lado de Guedes, seguem com seu projeto privatista de entregar o país nas mãos dos imperialistas, avançando com reformas para elevar ainda mais a taxa de exploração. Para enfrentar isso é preciso a organização da classe trabalhadora alinhada com a juventude, para dar uma resposta independente dos capitalistas.

Com informações de Agência Estado




Tópicos relacionados

Ford   /    João Doria   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar