Sociedade

CRACOLÂNDIA

Dória manobrou para direcionar ação na cracolândia para juiz linha-dura

Manobra jurídica de Dória fez com que processo que aprovasse a ação violenta e bárbara na cracolândia passasse por juiz linha-dura que havia se reunido com o prefeito anteriormente.

terça-feira 30 de maio| Edição do dia

No dia 26/05, servidores municipais retiraram à força usuários da cracolândia, com a ajuda de guardas civis. A autorização foi feita por uma liminar expedida pelo juiz Emílio Migliano Neto. Em seguida, poderia ser pedida a internação à Justiça.

O Tribunal de Justiça de São Paulo derrubou a liminar no domingo (28), pois avaliou que a ação era precipitada já que o município não havia se preparado para o atendimento dos usuários. O caso será julgado por desembargadores.

Todo esse movimento consistiu em uma manobra por parte da prefeitura de Dória, que anexou outra solicitação no meio da ação que já corria sob a tutela do magistrado Migliano Neto, juiz que é conhecido por ser linha-dura e que já havia se encontrado com o tucano antes. A manobra é permitida por lei, mas impediu o sorteio de outro juiz para o caso. Com isso, Dória sabia antecipadamente quem julgaria sua ação. Um jogo de cartas marcadas.




Tópicos relacionados

cracolândia   /    João Doria   /    Sociedade   /    São Paulo (capital)

Comentários

Comentar