Sociedade

JOÃO DORIA

Doria já defendia que pobres se alimentassem mal desde quanto era apresentador de TV

Um vídeo referente ao programa “O Aprendiz”, volta às redes e causa desconforto ao prefeito João Dória.

quinta-feira 19 de outubro| Edição do dia

Na ultima quarta-feira (18/10), enquanto apresentava a farinata (ração humana) como complemento para a alimentação na rede municipal de ensino, o prefeito de São Paulo João Doria se viu questionado sobre sua intervenção no programa “O Aprendiz” em 2011, onde questionou um participante que apresentou um programa que previa hábitos alimentares a pessoas pobres: "Hábitos alimentares? Você acha que gente humilde, pobre, miserável, lá vai ter hábito alimentar? Você acha que alguém pobre, humilde, miserável infelizmente pode ter hábito alimentar? Se ele se alimentar, ele tem que dizer graças a Deus.”

Indagado sobre o vídeo o prefeito disse não ter conhecimento do mesmo, mas ao lado do Cardeal e Arcebispo Dom Odilio Scherer reafirmou que hábitos alimentares são para pessoas privilegiadas, e que o pobre só quer matar a fome mesmo.

Uma das divulgadoras do vídeo é a vereadora Samia Bonfim (PSOL), a vereadora é autora de uma petição para instaurar uma CPI sobre a ração humana. Ao lado do Cardeal, durante a entrevista Doria afirma que Samia “dispensa comentários. Aliás, ela se auto dispensa”. Ao final das perguntas dos jornalistas, uma assessora da vereadora questionou o prefeito sobre a abdicação de receitas e a isenção de impostos para a empresa que fizer a ração humana.

"Eu peço a você que fique quieta e que respeite os jornalistas que estão aqui", respondeu Doria à assessora. "Você é uma ativista, você representa uma vereadora, aqui não é espaço para isso."

A posição do prefeito além de totalmente desrespeitosa coloca claramente em que termos será feita a discussão. Sem dar espaço para questionamentos e com o discurso de erradicar a fome o prefeito pretende precarizar a cada dia mais a situação da população da cidade.

Depois da denuncia do racionamento da merenda, feita em agosto pelo Esquerda Diário, a ração humana é a cereja do bolo da política elitista de Dória. Apesar de negar o conteúdo do vídeo (o que é um absurdo), o prefeito reafirma o que disse. O prefeito insiste que qualidade de vida não é para a população pobre, o prefeito afirma que qualidade de vida é um privilegio que ele não vai nem pensar em garantir para a população pobre. Quando diz que devemos dar graças a Deus por se alimentar o prefeito finge esquecer os banquetes que o mesmo participa e das mesas fartas em sua casa. Mas claro que ele faz parte da parcela privilegiada da sociedade que pode ter hábitos alimentares e qualidade de vida.




Tópicos relacionados

João Doria   /    Sociedade   /    Política

Comentários

Comentar