Sociedade

Doria e a polícia de Alckmin colocam 3mil pessoas na rua

terça-feira 17 de janeiro de 2017| Edição do dia

Fotos: Facebook de Guilherme Boulos

Três mil pessoas colocadas na rua: homens, mulheres, crianças, idosos. Todos na rua. Sequer um cadastro social foi feito. Só tiro, porrada e bomba mesmo. Eis no que consiste a "Cidade Linda" de Dória que veste-se de gari, ataca artistas de rua, grafiteiros e prometeu reprimir os movimentos de luta por moradia.

No dia seguinte a sua eleição Doria prometeu, em entrevista a TV Bandeirantes que "ocupações terão tratamento rigoroso". O terreno desocupado à força nessa manhã pertencia parcialmente à prefeitura. As famílias colocadas na rua moravam na ocupação Vila Colonial em São Mateus, Zona Leste da capital paulista.

No vídeo produzido pela Ponte Jornalismo pode-se escutar os muitos tiros de bala de borracha na violenta reintegração.

Doria, gestor de parte do terreno, e Alckmin são responsáveis por colocar na rua milhares de pessoas. A PM de Alckmin não atendeu sequer ao apelo do Ministério Público para não realizar a reintegração de posse sem cadastrar as famílias. Até mesmo a Rede Globo mostrou esse absurdo em sua cobertura da reintegração nessa manhã.

Os moradores procuraram resistir e retardar a reintegração. As imagens foram divulgadas por Guilherme Boulos, dirigente do MTST.

Matéria em desenvolvimento, a matéria será atualizada conforme ocorram novos fatos




Tópicos relacionados

Moradia   /    Sociedade   /    São Paulo (capital)

Comentários

Comentar