Educação

VOLTA ÀS AULAS

Dória e Rossieli querem impor volta às aulas já em setembro

O governador de São Paulo, João Dória, anunciou que a partir do dia 08/09 as escolas já podem voltar com atividades de reforço.

terça-feira 8 de setembro| Edição do dia

O governo de São Paulo anunciou que a partir dessa terça-feira (8), as escolas do estado podem retornar as atividades com reforço escolar e tutorias, apenas em regiões na fase amarela há 28 dias.

O plano de retorno prevê a volta gradual das atividades, sendo as aulas presenciais previstas para dia 7 de outubro. Ainda que tenha sido um decreto do governador João Dória, apenas 128 municípios devem aderir à volta, segundo um levantamento da Secretaria Estadual de Educação.

O secretário estadual da Educação, Rossieli Soares, afirmou que a volta das aulas em 7 de outubro será opcional aos pais e às instituições de ensino, independentemente da decisão tomada pelo município. Entretanto, Rossieli não prevê a falta de estrutura das escolas para lidar com a pandemia.
Como expôs a professora Maíra Machado, pré-candidata a vereadora em Santo André, em suas redes sociais:

“Doria e Rossieli anunciam o retorno das aulas presenciais pro dia 7 de outubro com uma pegadinha, dizendo que as escolas podem reabrir a partir de setembro para os alunos que precisam de recuperação. Querem punir os alunos com dificuldade com a contaminação pela Covid e seguem mantendo 35 mil professores sem salário. A comunidade escolar que deve decidir sobre o retorno e exigimos pagamento imediato da jornada básica para todos os professores sem salário.”

Maíra expõe a situação das escolas estaduais, onde não há sequer sabão nos banheiros. A decisão de Dória e rossieli foi completamente arbitrária, pensando nas demandas do comércio e da economia sem nenhum tipo de participação da comunidade escolar. É impossível uma volta às aulas responsável dessa forma. Nos juntamos ao chamado da Professora maíra para que desde as escolas façamos uma mobilização para impor ao governo de que essa decisão de retorno deve vir dos educadores, funcionários, alunos e seus responsáveis.




Tópicos relacionados

pandemia   /    João Doria   /    Educação   /    São Paulo (capital)

Comentários

Comentar