Política

Dória dá calote em trabalhadores e acumula condenações na Justiça do Trabalho

quinta-feira 29 de setembro| Edição do dia

O candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, João Doria, foi condenado pela Justiça do Trabalho a indenizar seis ex-seguranças que trabalhavam na escolta do próprio empresário e de familiares dele entre 2012 e 2013, segundo reportagem de Guilherme Balza da CBN.

As indenizações são relativas a horas extras, salários, adicional noturno e verbas rescisórias que não foram pagas aos seguranças. Os profissionais foram contratados por meio de uma empresa terceirizada, a Provise.

Os seguranças foram contratados para trabalhar a uma jornada de 12 horas, quatro dias por semana. Eles, no entanto, disseram à Justiça que eram submetidos, com frequência, a jornadas superiores a 16 horas. Eles também alegaram que as folgas não eram respeitadas e que quando acompanhavam Doria nas férias em Campos do Jordão, no interior de São Paulo - onde Dória se apropriou ilegalmente de um terreno público - chegavam a ficar até 30 dias sem descanso.

A empresa Provise, pela qual os seguranças foram contratados, faliu em 2013 e alegou não ter como pagar as dívidas com os funcionários. A Justiça, então, determinou que os encargos fossem assumidos por Doria, como manda a lei.

Todas as condenações já foram confirmadas em decisões de segunda instância. O candidato diz que já pagou quatro dos seis seguranças. Cinco deles foram entrevistados e todos disseram que não receberam nada até agora.

O "gestor" Dória, além de invasor de terras, sabe como administrar um bom calote.




Tópicos relacionados

PSDB   /    Política

Comentários

Comentar