SAMPAPREV: PROGRAMA ELEITORAL TUCANO

Dória anuncia que deixará a prefeitura, antes deseja impor ataque a previdência dos servidores

Na noite de ontem, segunda feira (12), por meio de seu Facebook o prefeito de São Paulo confirmou o que já era de conhecimento de todos, deixará a prefeitura para disputar o cargo de governador.

terça-feira 13 de março| Edição do dia

Há muito tempo Dória vinha transformando a sua administração na prefeitura como uma espécie de cartão de visitas para se alçar a um cargo maior. Sua expectativa, na verdade, era conseguir derrubar seu próprio padrinho político Geraldo Alckmin e se alçar como o candidato tucano à corrida presidencial. Entretanto, em pouco tempo viu sua aprovação despencar, fruto de uma gestão voltada prioritariamente para sua autopromoção e o benefício de seus compadres empresários, por meio de inúmeras privatizações. Foi fustigado também por políticas desastrosas suas como as violentas operações na Cracolândia, ou o programa da ração humana.

Com isso, Dória tem de agora se contentar em concorrer a governador. Herdeiro das práticas tucanas, repete os passos de José Serra, que após prometer, e firmar documento em cartório inclusive, que não deixaria a prefeitura para concorrer a outro cargo, abandonou a prefeitura para eleger-se governador em 2006. Dória da mesma forma, por repetidas vezes, reiterou a promessa de que não deixaria o cargo, a primeira em documento assinado para o blog Catraca Livre, ainda durante a campanha eleitoral em 2016.

Nos momentos finais de sua gestão, Dória busca deixar mais uma vez claras as suas posições. Busca aprovar sua reforma da previdência municipal, dando exemplo para o governo golpista que falhou no intento a nível federal, de forma autoritária contra os interesses dos professores e servidores municipais em greve contra esse absurdo ataque, denominado por ele de SAMPAPREV.




Tópicos relacionados

Eleições 2018   /    João Doria   /    São Paulo (capital)

Comentários

Comentar