Política

JOAO DORIA

Doria: "São Paulo será mais bonita e humana". Para quem puder pagar

quarta-feira 17 de maio| Edição do dia

Depois de reunir-se com o oitavo homem mais rico do mundo, o rei das finanças Michael Bloomberg e prometer que levaria as ideias racistas, repressivas e privatizadoras do magnata a todo Brasil, Doria teve novo evento em Nova Iorque hoje. Na Câmara de Comércio Brasil-EUA (AMCHAM) foi agraciado com o título de man of the year e ali falou que depois de sua gestão São Paulo vai ser mais "bonita, humana". Será. Para quem puder pagar.

Doria afirmou que administrar a maior cidade do País é um desafio "empolgante" e reforçou sua avaliação de que não é um político, mas sim um gestor no Poder Executivo da capital paulista. "Amo muito minha cidade. Amo muito meu País. Não sou político, sou gestor. Não desrespeito os políticos. Mas São Paulo precisava de um gestor. Capaz de dar um choque de eficiência no poder público municipal", disse o tucano, em discurso durante o recebimento

Segundo o prefeito, ele e sua equipe estão transformando São Paulo numa cidade mais global, humana e bonita.

Para Doria, "a grande virada" para a gestão da cidade virá do "maior processo de privatização" que será realizado por um município no País. "Autódromo, centro de convenções, serviço funerário, mercados municipais, terminais de ônibus, estádio de futebol, vendas de terrenos e propriedades inúteis."

Depois de entregar tudo, de parques a cemitérios, para os empresários amigos dele, São Paulo será mais bonita e humana. Para eles e quem puder pagar.




Tópicos relacionados

João Doria   /    São Paulo (capital)   /    Política

Comentários

Comentar