Dono do Carrefour defende seus lucros acima da saúde dos trabalhadores

Entramos na segunda semana da pandemia do coronavírus no Brasil. A classe trabalhadora segue sem condições mínimas para a prevenção do vírus. Bolsonaro, em TV aberta, fez um discurso totalmente por fora da realidade dos trabalhadores brasileiros, minimizou e normalizou a pandemia no país e no mundo. Mas o presidente tem companhia, por trás desse discurso reacionário e de indiferença a vida dos trabalhadores, existem vários empresários adotando essa mesma linha.

quarta-feira 25 de março| Edição do dia

Nessa semana o empresário Abilio Diniz dono das ações das redes Carrefour no país e na França, fez uma participação na live do Instagram para o canal do Thiago Nigro. Abilio, escancarou o que os empresários tem de mais decante no capitalismo, em todo seu discurso os lucros vêem sempre em primeiro plano, de fato para a burguesia a vida dos trabalhadores não tem valor.

Enquanto o empresário fatura rios de dinheiros em ações nas redes Carrefour, os trabalhadores e trabalhadoras dessa rede são super explorados nos seus locais de trabalho. A grande maioria desses trabalhadores são mulheres pobres e negras, que nessa crise do coronavírus estão super expostas sem nenhum material de prevenção.

A grande preocupação do empresário com a crise instaurada é se os seus lucros serão garantidos. Segundo o empresário a economia no país não pode parar por conta do Covid-19. Em nenhum momento do seu discurso o empresário se preocupou com a condição de vida dos trabalhadores nessa pandemia.

Muitos estão sendo obrigados a trabalhar sem material de prevenção, ao mesmo tempo o governo não investe em testes massivos e gratuitos para toda população. Estamos na segunda semana dessa crise e até hoje não sabermos quem está infectado ou não. Só com os testes massivos que saberíamos controlar o vírus e tratar os doentes.

Porém seguindo esse mesma lógica do discurso do Bolsonaro, os empresários seguem com sede de lucro mesmo que isso custe a própria vida dos trabalhadores. É necessário que as demissões sejam proibidas e que 100% dos salários e direitos dos q forem afastados do trabalho seja garantido, os trabalhadores do Carrefour precisam ter todas as condições necessárias para preservar sua saúde e vida, já que fazem parte dos serviços decretados pelos governos entre os que devem continuar em funcionamento.

Para responder ao conjunto da crises no país, tanto sanitária como política econômica, é necessário que os trabalhadores questionem as medidas adotadas por Bolsonaro e pelos governadores. Não será das mãos deles que teremos testes para todos para que as quarentenas sejam efetivas, nem teremos tratamento e instalações médicas, pessoal de saúde contratado para atender milhões de brasileiros, nem será garantido os empregos e a renda dos brasileiros. É possível responder a esse conjunto de crises enfrentando-se com os governos e com os lucros dos capitalistas e assim salvar vidas.




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Governo Bolsonaro   /    Jair Bolsonaro   /    Monopólios Capitalistas

Comentários

Comentar