REPÚDIO A TORTURA

Dono da bicicleta roubada condena tortura ao jovem que foi tatuado

O dono da bicicleta que supostamente seria furtada pelo jovem que foi torturado pelo tatuado Maycon Carvalho dos Reis e por Ronildo de Araújo– e que o próprio jovem nega tentativa de furto – se pronunciou dizendo que não concorda com o que foi feito ao jovem, que teve a frase “sou ladrão e vacilão tatuada na testa”.

terça-feira 13 de junho| Edição do dia

Ademilson de Oliveira é deficiente físico e vive na mesma pensão em que viviam os dois torturadores, presos na sexta-feira pelo crime. Ele usa a bicicleta para pedir dinheiro no semáforo e poder pagar sua pensão, e conta que não estava em casa quando o caso ocorreu. Ademilson conta que quando chegou em casa, um dos torturadores lhe mostrou o vídeo e contou a história. “A imagem não saia da minha cabeça. Eu não consigo dormir nem comer. Minha vida parou”. O dono da bicicleta ainda disse que se estivesse lá não teria deixado a tortura ocorrer, e que não teve nenhum envolvimento com a tortura. “O que fizeram não foi certo (..) Eu queria encontrar com a família desse menino para falar que não tenho nada haver com isso”, disse ele.

Nesta segunda-feira a prefeitura de São Bernardo do Campo anunciou que, em conjunto com a Faculdade de Medicina do ABC ira disponibilizar todo o procedimento médico e cirúrgico para a remoção da tatuagem da testa do jovem, que afirma que não tentou furtar a bicicleta.

Foi aberta uma vaquinha na internet para ajudar no tratamento médico do jovem, e que até ontem já havia arrecadado 18 mil reais. Segundo os organizadores, parte do valor será doado também ao dono da Bicicleta.

O Tio do adolescente, Vando Aparecido Rocha, disse que a família está feliz com todo o apoio que estão recebendo. “Outra clínica também veio oferecer ajuda. Graças a Deus tem muita gente de bom coração”, disse.

Veja também: Repúdio à chocante tortura contra um adolescente em São Bernardo




Comentários

Comentar