LUCIANO HANG

Dono da Havan gasta 250 milhões em jatinho particular, enquanto deve 168 Milhões para a União

Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan e um dos principais apoiadores de Bolsonaro e a reforma da previdência, comprou um jatinho no valor de R$250 milhões, mesmo tendo uma dívida de R$168 milhões com a Receita Federal e o Instituto Nacional de Seguridade Nacional (INSS).

segunda-feira 3 de junho| Edição do dia

A chegada da aeronave no Aeroporto Internacional Ministro Victor Konder, em Navegantes foi marcada por um banho de mangueira realizado pelo Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina na cerimônia. Posteriormente, o Comandante do batalhão desmentiu a utilização de recursos pertencente ao Corpo de Bombeiros.

O empresário já foi processado anteriormente por coagir seus funcionários a votarem no Bolsonaro e já admitiu em vídeo ter gasto dinheiro na campanha eleitoral. É um dos principais empresários que dão suporte ao plano de exclusão do Governo.

A Procuradoria da República em Blumenau realizou uma ação de busca e apreensão em 1999, que culminou na autuação da Havan pela Receita Federal em R$17 milhões e pelo INSS em R$10 milhões. Com o objetivo de pagar a dívida em prestações moderadas, a empresa fez um Refiz (programa de refinanciamento de dívida), porém, a Procuradoria protesta, e em 2004 diz que se o refinanciamento for mantido, acarretará num débito de R$168 milhões que só serão pago em 115 anos.

O jatinho comprado por Hang é avaliando em US$62,310 milhões (R$248 milhões), sendo um dos jatos executivos mais caros do mercado. Fica claro como os donos das empresas prosseguem tendo seus privilégios mantidos às nossas custas, tendo como exemplo essa dívida paga de forma enganosa, enquanto Hang exibe seus jatinhos milionários. Enquanto isso, Bolsonaro e Luciano Hang querem aprovar a reforma da previdência para que sigamos trabalhando até morrer.




Tópicos relacionados

Luciano Hang   /    Lojas Havan

Comentários

Comentar