Internacional

#BLACKLIVESMATTER

Domingo de protestos por George Floyd: O grito contra o racismo foi escutado na América e na Europa

Continuam os protestos nos Estados Unidos e no Brasil. No Brasil, a jornada se estendeu pelas principais cidades. Na Europa houve manifestações em vários países, em particular em Londres.

segunda-feira 8 de junho| Edição do dia

Cerca de 10.000 pessoas se mobilizaram neste domingo em Hollywood, na cidade de Los Angeles, Califórnia.

Em Nova York, tiveram importantes manifestações, no limiar da abertura parcial de atividades que começaram nesta sexta-feira com o que se espera, que voltem ao trabalho 400.000 pessoas.

Em Seatle as manifestações também foram massivas e milhares de pessoas tomaram o Othello Park.

Em Washington também tiveram importantes mobilizações.

No Brasil houve importantes manifestações nas principais cidades do país. Em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador e Porto Alegre, entre outras cidades, milhares de pessoas demonstraram rechaço ao governo de Bolsonaro e o racismo, e nesse marco recordaram a pessoas negras como George Floyd que foram assassinadas pela polícia, como o jovem João Pedro.

Há dias a solidariedade e os pedidos de justiça por George Floyd chegaram ao velho continente. Na semana passada foram registradas enormes manifestações em cidades como Amsterdã, Paris, Londres e Berlim.

Protestos massivos contra a polícia racista se desenvolveram em cidades de toda a Espanha. O grito #BlackLivesmatter se estende por todo o mundo e várias dezenas de cidades se somaram neste domingo aos protestos.

Em Madri, uma grande manifestação saiu da praça Nelson Mandela no bairro de Lavapiés, somando a milhares de pessoas durante o recorrido, e se deteve diante da embaixada estadunidense.

Em Barcelona, manifestantes tomaram a praça Sant Jaume e denunciaram o racismo no Estado espanhol, que está em Ceuta e Melilla e nas leis migratórias.

Também foi realizada uma homenagem às vitimas do racismo no Estado Espanhol.

Cidades como Zaragoza, Bilbao, Donosti, lleida e outras, foram palco de protestos.

Houve mobilizações em Edimburgo, Glasgow, Manchester e Bryston, onde uma multidão derrubou a estátua do comerciante de escravos Edward Colston que havia sido erguida em 1895.

Em Londres houve repressão policial e 13 detidos. Os protestos se desenvolveram principalmente em Downing Street, onde se encontra a residência do primeiro ministro, nas imediações da embaixada estadunidense e em monumentos como a estátua de Winston Churchill, que foi marcada com a inscrição "Era um racista".

Na Itália houve uma importante concentração na Piazza del Popolo, onde os manifestantes se ajoelharam com o punho levantado, em repúdio ao racismo.

Tanto em Copenhague como em Bruxelas, cerca de 10.000 pessoas se juntaram no marco da jornada. Também houve manifestações em ouras cidades da Europa.




Tópicos relacionados

Reino Unido   /    Nova York   /    #BlackLivesMatter   /    Black Lives Matter   /    Itália   /    Racismo   /    Londres   /    Estados Unidos   /    Europa   /    Internacional

Comentários

Comentar