Política

SEGUNDO TSE

Doações irregulares já somam R$ 313,3 milhões nessas eleições

terça-feira 20 de setembro| Edição do dia

Segundo novo levantamento do Tribunal de Contas da União (TCU) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), as doações ilegais feitas até 12 de setembro, nas campanhas eleitorais de 2016, totalizam R$ 313,3 milhões. 38% dessas doações (R$ 118,9 milhões) foram feitas por sócios de empresas que receberam recursos públicos. Em Joinville, um candidato a prefeito que também é dono de uma empresa doou R$ 600 mil para si mesmo, além de receber outras duas doações de dois diretores administrativos as quais somam R$ 238 mil.

O novo relatório também levantou 2444 casos de doações a parentes envolvendo empresas, totalizando R$ 6,8 milhões, R$ 3,8 milhões mais em relação ao primeiro relatório, que levantou irregularidades equivalentes a R$ 226 milhões ao todo. Os casos de doações de empresas em situação de “crise” aumentaram de 89, no primeiro levantamento, para 182, e correspondem a R$ 1,675 milhão. As doações de indivíduos com “falta de capacidade econômica” equivalem a R$ 140 milhões (45%).

Apesar da proibição formal do financiamento privado das campanhas, as eleições ainda são dominadas pelo poder econômico dos capitalistas, tanto quanto sempre foram. Essa proibição, nós, do Esquerda Diário, já denunciamos aqui, que era “a única parte tragável de um todo destinado a excluir a esquerda da TV, seja nos debates, seja no horário eleitoral”, a fachada de uma contrarreforma política que tornou o regime ainda mais antidemocrático.




Tópicos relacionados

Eleições 2016   /    São Paulo (capital)   /    Política

Comentários

Comentar