Cultura

FALECIMENTO

Do fundo do nosso quintal, Almir Guineto deixa sua marca e saudades na história do samba

Em decorrência a problemas renais crônicos e diabetes, foi comunicado na página do sambista o seu falecimento nesta manhã.

sexta-feira 5 de maio| Edição do dia

Após 70 anos, muitos deles tomados pelo samba, o músico Almir Guineto deixa saudades. Ele se encontrava em tratamento no Hospital Clementino Fraga Filho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, e a família deixa seu pesar, agradecendo o carinho dos fãs pelo Facebook.

Post na página de Facebook do músico

Original da Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro, Almir Guineto nasceu no Morro do Salgueiro e cresceu embebido no batuque da Acadêmicos do Salgueiro, integrando logo depois a escola de samba. Sem deixar de frisar, é claro, a fundação do grupo Fundo de Quintal, Guineto deixou sua marca na história do samba e da música brasileira, passando pelo Originais do Samba e compondo obras como “Caxambú” e “Coisinha do Pai”.

Caxambú, composição e voz de Almir Guineto




Tópicos relacionados

Música   /    Cultura

Comentários

Comentar