Sociedade

EM DEFESA DA LIBERDADE DE EXPRESSÃO E LUTA

Dirigentes do MRT repudiam censura de Ives Gandra a juízes contrários a reforma trabalhista

A absurda perseguição feita pelo presidente do TST Ives Gandra Filho contra os juízes Jorge Luiz Souto Maior e Valdete Souto Severo por seu posicionamento contra a reforma trabalhista deve ser combatida por todos os trabalhadores. Veja declarações de Diana Assunção e Bruno Gilga Rocha, trabalhadores da USP e dirigentes do Movimento Revolucionário de Trabalhadores em repúdio a essa perseguição política.

segunda-feira 5 de junho| Edição do dia

Ives Gandra Filho quer a punição dos juízes que ousaram se manifestar em defesa dos trabalhadores. Nós temos que lutar contra essa perseguição. Veja abaixo os vídeos em que Diana e Gilga se pronunciam contra essa perseguição:

Gilga falou aos trabalhadores das três universidades estaduais paulistas durante o ato em que lutavam contra o arrocho salarial que os reitores da USP, Unesp e Unicamp querem impor, avançando para o desmonte das universidades públicas e procurando descarregar os custos da crise sobre os trabalhadores, no mesmo sentido da reforma de Temer defendida por Ives Gandra.

Diana também gravou seu repúdio em vídeo durante o mesmo ato. Veja abaixo:

Chamamos todas as organizações de esquerda, sindicatos, trabalhadores a se somarem na luta contra essa absurda perseguição contra os que defendem os direitos dos trabalhadores.




Tópicos relacionados

Reforma Trabalhista   /    Sociedade   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar