RIO GRANDE DO SUL

Direto do ato da greve dos professores estaduais em Bento Gonçalves (RS), onde ocorre a cúpula do Mercosul

O Esquerda diário acompanhou o ato dos professores em Bento Gonçalves (RS), onde ocorre a cúpula do Mercosul - em que se reúnem presidentes latino-americanos como Bolsonaro e Macri, aplicadores de políticas neoliberais devastadoras no continente.

sexta-feira 6 de dezembro de 2019| Edição do dia

Hoje, quinta-feira (05), ocorre o principal dia de reuniões do Mercosul, onde presidentes e chanceleres sulamericanos, presididos por Bolsonaro, se reúnem para debater e negociar sobre as principais pautas econômicas e políticas da região.

Em um encontro que se dá em meio a jornadas de luta dos povos de países como Chile, Colômbia e Bolívia contra os seus governos e suas medidas de ajuste antipopular e violência, Bolsonaro fez questão de convidar a golpista boliviana Jeanine Áñez para participar do evento. Macri, outro direitista local capacho da política do imperialismo ianque, disse que valorizava o papel da senadora Jeanine Añez que, “como presidente interina, está buscando a paz democrática em seu país”, cinismo no apoio ao golpe civil, clerical e militar que a direita racista protagonizou e que vêm sendo legitimado pelo próprio MAS de Evo Morales. Esse é o bloco econômico que há alguns meses avançou em uma negociação com a União Européia. O acordo facilita a entrada de produtos industriais europeus e beneficia a exportação do agronegócio e do extrativismo que predam sobre os recursos naturais da América do Sul.

O governo do Estado do Rio Grande do Sul, onde ocorre a cúpula, também faz parte desse projeto neoliberal representado pelos convidados do Vale dos Vinhedos. O governador Eduardo Leite está fazendo uma série de privatizações de empresas e ataques aos servidores públicos. Há semanas os professores estaduais e outras categorias de trabalhadores, principalmente do funcionalismo público, vem em uma forte greve contra a precarização dos serviços e em defesa de seus trabalhos e direitos. Recentemente, Leite e a Justiça determinaram o corte de ponto dos professores grevistas, um forte ataque à categoria que se encontra a 5 anos com salários atrasados e parcelados. Para hoje, os professores de Bento Gonçalves e de outras cidades convocaram um ato na entrada da cidade. Foram tratados como inimigos e recebidos por um aparato repressivo desmensurado, composto até mesmo por tanques militares. Essa demonstração de forças ridícula por parte dos governos Estadual e Federal só mostra o quanto a direita brasileira teme que a indignação e a revolta de nossos vizinhos sirvam de exemplo para os trabalhadores e o conjunto da população explorada e o oprimida do país.

É preciso cercar de solidariedade a greve dos professores e demais servidores públicos estaduais, buscando massificar a greve conquistando o apoio popular. É inspiradora a luta erguida pelo povo latino-americano e ela deve servir de exemplo e escola de guerra para que, aqui no Brasil, possamos reverter os ataques dos capitalistas e fazer com que eles paguem pela crise. Também hoje, o povo francês inicia uma greve histórica e nós do Esquerda Diário estaremos acompanhando diariamente aqui o processo que se desenvolve naquele país, cobrindo através de nosso diário irmão Révolution Permanente.

Veja o vídeo abaixo diretamente de Bento Gonçalves (RS):




Tópicos relacionados

Eduardo Leite   /    Greve Professores RS   /    mercosul   /    Professores

Comentários

Comentar