Política

DIREITA ALUCINADA

Direitista que achou que bandeira do Japão era comunista faz vídeo para se explicar

Depois de ter se tornado famosa nacionalmente por afirmar que a bandeira do Japão era um símbolo comunista no Congresso Nacional, defensora do golpe militar grava novo vídeo tentando de justificar. É a ilustração do ditado "quando a emenda sai pior que o soneto"...

Fernando Pardal

@fepardal

quinta-feira 17 de novembro| Edição do dia

Já são inúmeros memes circulando pelas redes sociais ridicularizando a direitista que afirmou que a homenagem ao centenário da imigração japonesa era uma alusão ao comunismo. Ela, no entanto, parece não ter se dado por satisfeita, e quis fornecer aos seus compatriotas que tanto estima material para mais uma leva de risadas.

Em seu novo vídeo, a reacionária - que junto a seus colegas alucinados que acreditam que os deputados planejam transformar o Brasil em um país comunista invadiu o plenário da Câmara ontem - comemora, rouca, o "sucesso" de sua ação ao invadir a "casa do povo". Ela diz ter se "enganado", mas que foi levada ao erro por outros episódios em que o "símbolo máximo" de nossa pátria foi deturpado pelos "comunistas". Cita o episódio em que "todo mundo sabe o que aconteceu em Copacabana" (você sabe? Eu não sei, mas supondo que não seja mais um delírio criado por sua febre patriótica e algum leitor souber, deixe nos comentários), e também um episódio em que o presidente do Comitê Olímpico teria dito que a bandeira do Brasil é "verde e vermelha" (???).

Por fim, faz um esclarecimento fundamental aos "incautos" que não saibam: o Japão não é comunista. Quem diria. Veja abaixo a íntegra da fervorosidade patriótica:




Tópicos relacionados

Política

Comentários

Comentar