Política

DILMA ROUSSEF

Contrastando com todos últimos meses, Dilma faz duro discurso após impeachment

Um forte discurso. Um forte contraste com a falta de resistência do PT ao golpe em todos os últimos meses.

quarta-feira 31 de agosto| Edição do dia

Ladeada de importantes figuras do PT e do PCdoB a presidente deposta pelo golpe institucional discursou em um tom muito mais duro do que foi feito pelo PT até o momento. Mesmo seu discurso mais duro no Senado ficou apequenado comparado ao feito hoje.

“Bandidos, investigados que não ganharam eleições” . Com essas palavras começou a engrenar o discurso. Enfatizou que “apropriam-se do poder por meio de um golpe de Estado”. Retomou sua história de vida, falando que é o segundo golpe que terá de enfrentar.

Deixou claro que o PT recorrerá a instâncias jurídicas contra a “fraude” e aqueles que querem impor retrocesso social.

Além de enfatizar os aspectos misóginos e racistas dos defensores do golpe, Dilma enfatizou “o golpe não foi contra mim, meu partido ou partidos agora aliados. O golpe vai atingir qualquer organização política democrática” e todos que lutam por direitos. Nisso mesclou a denúncia do golpe com a denúncia dos planos de ataque a aposentadoria e outros direitos sociais. Evidentemente, qualquer auto-crítica sobre esses ataques em planejamento já em seu governo passou ao largo do discurso.
Concluiu seu discurso com um tom de ameça:“eles pensam que nos venceram. Estão enganados. Haverá contra eles a mais determinada oposição que um governo golpista pode sofrer.”

E citou um poema do poeta revolucionário russo Maiakovski.

A flagrante mudança de tom nos últimos dias e mais ainda nesse discurso contrasta fortemente com a profunda inação do PT todos os últimos meses quando esse partido seguiu a orientação de Lula e fez de tudo “para não incendiar o país”. A CUT não preparou nenhuma das ações de resistência que prometeu e toda resistência resumiu-se a conchavos com a direita na Câmara e depois no Senado. Agora a isso se somam discursos. Para resistir aos ataques do governo golpista será preciso superar essas barreiras colocadas ao PT para que a raiva contra os golpistas e seus ataques ganhe as ruas.




Tópicos relacionados

Golpe institucional   /    Política

Comentários

Comentar