Política

LAVA JATO

Dia que o judiciário abriu inquérito contra Lula, FHC e Renan Calheiros

Guilherme de Almeida Soares

São José dos Campos

quarta-feira 5 de outubro| Edição do dia

A operação Lava Jato que até agora manteve sua postura de blindar os tucanos para não atrapalhar a campanha eleitoral do PSDB, anunciou a investigação de esquema de corrupção na compra de termoelétrica pela Petrobrás, no período do governo Fernando Henrique Cardoso. Esta investigação é parte da delação premiada do ex - diretor da área internacional da Petrobrás Nestor Ceveró, que, na década de 1990, era gerente do Departamento Industrial de Energia da estatal petrolífera.

Ao mesmo tempo que investiga casos de corrupções que ocorreram contra na Petrobrás no período do governo Fernando Henrique Cardoso, o Juiz Sergio Moro determinou a reabertura do inquérito contra Lula. No despacho, Moro afirma que o conteúdo das interceptações telefônicas de Lula devera permanecer em sigilo por determinação do Supremo Tribunal Federal, assim como deverão ser descartadas as gravações de conversa entre Lula e Dilma, feitas após a final do prazo estipulado para interceptações telefônicas.

Por sua vez, o ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, liberou nesta terça - feira para julgamento no plenário da Corte a denúncia apresentada pela Procuradoria Geral da República contra o presidente do Senado, Renan Calheiros. O presidente do Senado foi acusado em janeiro de 2013 por crimes de peculato, falsidade ideológica e uso de documento falso para ter recebido propina da construtora Mendes Junior

O que pretende o Supremo Tribunal Federal

Ao mesmo tempo que o Poder Judiciário através do Supremo Tribunal Federal continua o seu avanço contra o PT com o objetivo de desmantelar este partido para que nunca mais volte ao governo, já demonstrou que é capaz de avançar contra o PMDB e agora quer mostrar que pode atacar até o PSDB. O objetivo do Judiciário é manter uma unidade entre os setores da burguesia, para que os ataques contra os trabalhadores e demais setores populares da sociedade sejam implementados.

Primeiramente é nítido que esta ação do STF não significa que esta instituição resolveu investigar todos os partidos envolvidos em corrupção, mas que o Judiciário cumpre um papel de juiz entre as frações da burguesia neste período de crise econômica. O seu papel neste jogo, é assegurar que as medidas impopulares contra a maioria da população sejam implementados.

Conforme afirmamos aqui, a medida que Michel Temer demonstra incapacidade de implementar as medidas impopulares que havia prometido, o imperialismo através do poder Judiciário avança contra o PMDB. O PSDB através da ala representada por Geraldo Alckmin, vendo esta debilidade do governo golpista de Temer, coloca suas manguinhas de fora e já ensaia uma oposição pela direita ao atual governo.

Conforme afirmamos anteriormente neste texto, uma das marcas do Judiciário nesta crise política foi sempre que possível procurar anistiar a ala tucana representada por Geraldo Alckmin. Porém quando a disputa da ala alckminista do PSDB contra o PMDB atrapalha a implementação destas medidas impopulares, o Supremo Tribunal Federal dá o alerta que poderá avançar contra os tucanos.

Um ataque contra a Petrobrás

De um lado, a investigação do esquema de corrupção na compra na Petrobrás durante o governo Fernando Henrique Cardoso mostra a relação espúria entre os políticos e os grandes empresários. Enquanto a direita brada aos quatros ventos a necessidade da privatização da Petrobrás, pois ela é uma estatal e por isso é fonte de corrupção, defendem um ex-governo que teve como uma das suas marcar implementar políticas privatistas, estar envolvido em corrupção na própria Petrobrás.

Apesar deste fato contra FHC mostrar que a corrupção da Petrobrás não é exclusividade dos governos petistas, a intenção do Judiciário nesta investigação é acelerar o processo de desgaste da empresa estatal, para poder abrir caminho para aprofundar a sua privatização e até mesmo privatizar-la por completo. Conforme denunciamos neste site, o Juiz Sergio Moro já realizou trabalhos tanto para o PSDB e também para a empresa holandesa Shell. Sabemos também que existe a postura complacente de Gilmar Mendes com casos de corrupção envolvendo integrantes do PSDB.

Quem perde neste jogo são os trabalhadores

Sabemos que a intenção por parte do PMDB, do PSDB e também do poder judiciário é fazer com que os trabalhadores paguem pela crise econômica que o país está passando. Por sua vez é importante lembrar que o PT não pode ser alternativa para esta disputa, pois este partido assimilou o método da direita de governar e durante o curto mandato de Dilma também aplicou medidas contra os trabalhadores e demais setores populares da sociedade.




Tópicos relacionados

FHC   /    Renan Calheiros   /    Lula   /    Poder judiciário   /    Política

Comentários

Comentar