Opinião

TRIBUNA ABERTA

Dia 31/05: O dia que a máscara do Estado Democrático de Direito caiu

Compartilhamos um texto Tribuna Aberta, encaminhado por um colaborador: "O dia mal havia começado quando um vídeo "viral" ganhou forças na internet. Neste vídeo, um empresário insulta um policial militar que foi até sua residência atender a uma ocorrência de violência doméstica(...)No mesmo dia, durante um ato, convocado por grupos antifascistas, em defesa da democracia e contra o antigoverno de Bolsonaro, na região da Av. Paulista, PMs fizeram um cordão duplo de isolamento com escudos e armas apontados para os manifestantes."

quarta-feira 3 de junho| Edição do dia

O dia mal havia começado quando um vídeo "viral" ganhou forças na internet. Neste vídeo, um empresário, Ivan Storel, insulta um policial militar que foi até sua residência atender a uma ocorrência de violência doméstica. Entre os insultos e ameaças estão as seguintes frases: "Você é um bosta! Um merda de um PM que ganha mil reais por mês! Eu ganho trezentos mil reais por mês! Eu quero é que se foda!", "Você ta achando que é quem?", "Marinho, me ajuda! Traz o Furlan! Traz a puta que o pariu! Quem tiver que trazer, mas tira esse lixo da minha casa".

Enquanto isso o PM aguarda paciente do lado de fora, obedecendo às ordens do empresário para que não se aproximasse. Segundo a imprensa, após a chegada de reforços, o empresário foi conduzido à DP, onde assinou um termo circunstanciado e foi liberado.

Não podemos esquecer da fala do comandante da ROTA, Ricardo Augusto Nascimento de Mello Araújo, em 2017:

"Se ele [policial] for abordar uma pessoa [de bairro pobre], da mesma forma que ele aborda uma pessoa aqui nos Jardins [bairro rico], ele vai ter dificuldades. Ele não vai ser respeitado. Da mesma forma, se eu coloco um [policial] da periferia pra lidar, falar com a mesma forma, com a mesma linguagem que uma pessoa da periferia fala, aqui nos Jardins, ele pode estar sendo grosseiro com uma pessoa dos Jardins que está ali andando."

Agora está mais do que desenhado qual a maneira que a PM trata os dois lados.

No mesmo dia, durante um ato, convocado por grupos antifascistas, em defesa da democracia e contra o antigoverno de Bolsonaro, na região da Av. Paulista, PMs fizeram um cordão duplo de isolamento com escudos e armas apontados para os manifestantes. Do outro lado do cordão policial, não muito longe, havia um outro ato. Este, em defesa da intervenção militar, a favor do Bolsonaro, contra o STF e com bandeiras em alusão ao grupo de extrema direita e neonazista ucraniano, Setor Direito. Não demorou para que a Polícia Militar, sob o comando do governador, João Doria (PSDB), mostrasse, como no vídeo em Alphaville, pra que serve: expulsou os Antifascistas da Av. Paulista sob chuva de bombas de efeito moral e de gás lacrimogêneo e muitas balas de borracha. Enquanto abraçavam uma manifestante pró Bolsonaro que usava a bandeira dos E.U.A como máscara, arrastava a bandeira do Brasil no chão e segurava um bastão de baseball com a palavra "Rivotril" escrita nele. Não, ela não foi encaminhada à DP, nem algemada. Foi abraçada e consolada mesmo.

Mas para o Secretário executivo da PM isso era ser imparcial. A PM estava apenas "mantendo uma distância segura entre os grupos, para que eles pudessem se manifestar tranquilamente".. sim, um na Paulista e o outro, de preferência, em casa ou em qualquer outro lugar, menos na Paulista.

Por sua vez, a imprensa tradicional (Grandes veículos de comunicações radio/TV/Jornal), amante do liberalismo econômico, tratou de colocar em dúvida o caráter democrático da manifestação antifascista, fazendo até uma citação fake de Saramago/W. Churchill ("os fascistas do futuro chamarão a si mesmos de antifascistas"), sem correção, em transmissão ao vivo (pela CNN Brasil).

Demonstrando de qual lado não está: o dos trabalhadores e trabalhadoras que estão vendo seus direitos serem jogados no lixo, inclusive o direito à vida, por esse bando de milicianos que controlam o país. Daqueles que não vão mais ficar em casa, sofrendo em silêncio, morrendo a tiros ou de covid. Daqueles que ousam, pois é um dever, desafiar os Bolsonaros e seus lacaios, e ousam, pois são forçados a, desafiar a Covid-19 para se manterem vivos e dignos durante e depois da Pandemia.

Dia 31/05/2020, foi o dia pra tirar suas dúvidas sobre se estamos ou não num Estado democrático de Direito ou se vivemos uma farsa.

Somente nós, trabalhadores e trabalhadoras, unidos sob um plano de governo elaborado por nós mesmos, que seja contra o capitalismo, podemos acabar com esse desgoverno tático que só serve para nos explorar cada vez mais e garantir acima de tudo o lucro de uma minoria sedenta por poder.

Chega de pacifismo!!

Chega de esperar pela próxima eleição, quando sabemos que o resultado nunca nos será favorável.

Fora Bolsonaro e sua trupe!

Por uma união progressista

Pela organização dos trabalhadores em suas bases(bairros, instituições de ensino, locais de trabalho)

Pela elaboração de um plano de governo da classe trabalhadora para a classe trabalhadora!

Dia 07/06/2020
Revolte-se!!




Tópicos relacionados

Estado Policial   /    Tribuna Aberta    /    PM   /    PM São Paulo   /    violência policial   /    Opinião

Comentários

Comentar