Juventude

TSUNAMI DA EDUCAÇÃO

"Dia 13 a juventude precisa voltar às ruas contra o Future-se e as reformas", declarou Odete da Faísca

Apesar do freio da UNE e das Centrais Sindicais, que não estão organizando esse dia de luta desde a base, a juventude precisa se mobilizar massivamente par derrotar o Future-se.

segunda-feira 12 de agosto| Edição do dia

O projeto do Future-se é mais um projeto que mostra a face real dessa extrema direita: totalmente submissa ao capital e ao imperialismo. O Future-se é um projeto que visa entregar a gestão das universidade às OSs, que na verdade são grandes empresas e monopólios. Deste modo, a iniciativa privada poderá não apenas ditar todos os rumos das universidades, como também especular com o dinheiro voltado para as mesmas.

Apesar disso, esse plano de Bolsonaro e Weintraub pode encontrar uma pedra em seu caminho: a força da mobilização dos estudantes. Com a palavra, Odete Cristina da juventude Faísca:

Dia 13 a juventude precisa voltar às ruas contra o Future-se e as reformas. Após a traição da UNE e das Centrais Sindicais - que se recusaram a unificar as lutas da reforma e em defesa da educaçao e não impulsionaram um plano de lutas - Bolsonaro conseguiu aprovar a Reforma da Previdência na Câmara e agora vem por mais ataques. A juventude que se levantou dia 15 e 30 de maio, pode ser a ponta de lança pra superar o freio dessas direções e derrotar os ataques de Bolsonaro. Por isso, nós da Faísca convocamos a Oposição de Esquerda da UNE a constituir um polo antiburocrático para que, através de plenárias e assembleias, podemos debater democraticamente como superar as direções burocráticas e armar os estudantes com uma política capaz de derrotar Bolsonaro e a extrema-direita!




Comentários

Comentar