Política

RIO DE JANEIRO

Dezenas de milhares lotam a Cinelândia contra Bolsonaro no Rio de Janeiro

sábado 29 de setembro| Edição do dia

Entre 30 e 40 mil pessoas lotaram a Cinelândia neste sábado, no ato do #EleNão no Rio de Janeiro para protestar contra Bolsonaro. As pessoas chegavam de todos os lados, lotando as ruas laterais, indo desde o Teatro Municipal até próximo à embaixada dos Estados Unidos.

Enquanto a Globo noticiou falsamente que o dia estava "polarizado" entre contrários e apoiadores de Bolsonaro, a verdade dos fatos é que neste dia 29 a manifestação contra Bolsonaro foi gigantesca, enquanto que a manifestação em favor do candidato, ocorrida em Copacabana, reuniu pouquíssimas pessoas.

O Grupo de Mulheres Pão e Rosas e o MRT estiveram presentes em um bloco em defesa de uma política independente dos patrões para enfrentar a extrema direita. Dizendo claramente que para lutar contra a extrema-direita é preciso ter independência completa dos outros partidos capitalistas que também planejam ataques contra as mulheres e os trabalhadores, com batuques e palavras de ordem chamando as mulheres a se organizar para derrotar a extrema-direita nas ruas e nos locais de trabalho e estudo.

"O Bolsonaro
é homofóbico e machista
A luta é nossa,
não do PT e dos golpistas
As mulheres tão na rua por libertação,
Contra Bolsonaro, independente do patrão"

No encerramento, Simone Ishibashi, dirigente do MRT e do Pão e Rosas e estudante da UFRJ fechou o bloco do Pão e Rosas defendendo uma política independente e convocando todas ao encontro Mulheres à frente contra Bolsonaro, os golpistas e os capitalistas que ocorrerá amanhã na Casa Marx, na Lapa.

Leia mais: “As mulheres não podem deixar o PT usar nossa luta para conciliar com os golpistas”, declara Diana Assunção




Tópicos relacionados

Mulheres Contra Bolsonaro   /    Encontro Pão e Rosas   /    Pão e Rosas   /    Bolsonaro   /    Política

Comentários

Comentar