Educação

CORTES NA EDUCAÇÃO

Devido aos cortes de Bolsonaro, UFMG fica sem receber R$ 34 milhões em verbas

Em maio o governo contingenciou R$ 64,5 milhões das verbas que iriam para a UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), desse valor R$ 30,1 milhões foram desbloqueados, mas o restante segue sem ser repassado para a universidade.

quarta-feira 9 de outubro| Edição do dia

A reitoria diz que o alívio nas contas possibilitará “repassar às unidades acadêmicas o valor que estava retido, priorizando assim as atividades fins da instituição: ensino, pesquisa e extensão”. Esse corte de verba é parte do projeto do Governo de Bolsonaro de retirar mais de 30% de verbas das federais de todo o país, cerca de 1,2 bilhão dos orçamentos de universidades e institutos federais no mês de Maio das verbas chamadas discricionárias das instituições federais de ensino, recursos esses que vão para manutenção das estruturas dos campi, pagamento de bolsas de estudo e pesquisa, de contratos com empresas terceirizadas, pagamento de contas de água e energia elétrica, entre outros custeios que envolvem o funcionamento das instituições.

De acordo com a UFMG, a universidade é a segunda universidade mais afetada pelos cortes no país todo que é parte de uma série de investidas do governo para aplicar sua agenda neoliberal que entrega tudo para os interesses imperialistas, onde tira os recursos do setor público, precariza todo o funcionamento da universidade para ampliar e fortalecer as privatizações. Expressão disso são projetos como o Future-se que pretende privatizar as gestões das universidades fazendo com que Organizações Sociais substituam as reitorias, com discursos como os de Bolsonaro que diz que as universidades só servem para fazer balbúrdia.

Hoje vemos um exemplo de luta importantíssimo que é a greve de mais de 20 dias na Universidade Federal de Santa Catarina onde os estudantes vem se levantando contra o Future-se e todos os ataques de Bolsonaro. É essencial que a UNE (União Nacional dos Estudantes) amplie e massifique a luta a nível nacional, para que possamos assim derrotar o governo Bolsonaro e todos seus ataques.




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Minas Gerais   /    UFMG   /    Educação

Comentários

Comentar