Gênero e sexualidade

UM EXEMPLO PARA O BRASIL

Destituem o juiz Piombo da Faculdade de Direito de Mar del Plata

quarta-feira 20 de maio de 2015| Edição do dia

Depois da escandalosa sentença dos juízes Piombo e Sal Llargués, organizações de mulheres, de direitos humanos e estudiantis exigiram a destituição do juiz de seu cargo de professor da Universidad Nacional de Mar del Plata. Há alguns instantes, num comunicado a Diretoria da instituição efetivou a destituição.

Finalmente, a diretora María del Carmen Ortega, da Facultad de Derecho, emitiu um comunicado confirmando a destituição do cargo e a não renovação do contrato do juiz Piombo como docente da carreira de Direito Internacional Privado.

Integrantes da grupo de mulheres Pan y Rosas de Mar del Plata declararam que “esta destituição vem sendo exigida há anos. Tivemos que esperar três sentenças misóginas e discriminatórias para que as autoridades da Universidade escutassem nossa exigência. Devemos continuar nos organizando nas universidades para enfrentar os abusos e expulsar todos os professores misóginos, enquanto continuamos impulsionando a participação no dia 3 de junho contra os feminicídios e a violência comtra as mulheres”.

Desde 2011 estas organizações exigiam a destituição do juiz por outras sentenças judiciais de caráter misógino e homofóbico. Numa dessas sentenças ele diminuiu a pena de um pastor evangélico acusado de violar duas adolescentes de 14 e 16 anos, com o argumento de que se tratava de mulheres de poucos recursos que têm iniciação sexual com pouca idade. Este juiz, inclusive, atuou durante a última ditadura militar.

Apesar desta destituição, Horacio Piombo ainda continua exercendo a função na Justiça e mantém seus cargos de professor em outras universidades do país, com na Facultad de Derecho de La Plata.

Tradução: Val Lisboa
Publicado em LID Argentina




Tópicos relacionados

PTS na FIT   /    LGBT   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar