Política

CCJ

Deputados comprados por Temer votam o arquivamento de denúncia

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara acabou de votar o arquivamento da denúncia contra Temer. A denúncia será agora apreciada pelo plenário da Câmara. Deputados comprados por emendas parlamentares e outros que querem a manutenção de Temer para acabar com as aposentadorias dos brasileiros deram nova vitória para a impunidade do golpista.

quarta-feira 18 de outubro| Edição do dia

Foto: Adriano Machado

Em novo jogo de cartas marcadas Temer obteve uma vitória para sua impunidade em votação na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. As cartas marcadas pela corrupção, com a compra de deputados através de emendas e ainda por seus declarados interesses em manter Temer para garantir a tentativa de aprovar a reforma da Previdência, outros ataques bem como garantir cargos em estatais e ministérios.
Recorrendo as artimanhas de sempre como a compra de deputados com emendas e trocas dos titulares da CCJ, Temer conseguiu nova vitória para garantir sua impunidade. Por 39 votos a 26 contrários a mesma comissão que havia votado na primeira denúncia pelo arquivamento da denúncia voltou a propor o mesmo encaminhamento. Agora a votação vai a Plenário onde se espera nova vitória de Temer.

A votação alcançada na CCJ foi muito similar a aquela da primeira denúncia, naquela ocasião Temer obteve 41 votos a favor, a perda de dois votos nesta ocasião se deve a troca de titulares pró-Temer por deputados opositores no PSB. Na Câmara a votação é menos controlada pelos líderes, mas não se vislumbra até o momento que serão angariados 342 votos para retirar o presidente golpista acusado dessa vez de obstrução da justiça e outros crimes.

O relatório pelo arquivamento foi elaborado por deputado do PSDB de Minas Gerais, aliado de Aécio Neves, salvo ontem no Senado com toda a ajuda do PMDB de Temer.

A impunidade de Temer, Aécio, dos empresários corruptos garantida tanto pelo Senado, pela Câmara, mas também pelo judiciário que avança em medidas autoritárias mas sempre preserva os interesses materiais dos corruptos nunca expropriando suas fortunas e deixando livres notórios corruptos condenados como Maluf e outros, mostra, mais uma vez, como o escárnio da política nacional a serviço dos capitalistas nacionais e imperialistas só pode ser combatida pelos trabalhadores e não por essas castas seja ela a política ou a do STF e da Lava Jato. Precisamos avançar um programa de expropriação das empresas corruptas, confisco dos bens dos corruptos bem como o julgamento de todos casos de corrupção por júri popular e não por parlamentares e juízes.




Tópicos relacionados

Câmara dos Deputados   /    Governo Temer   /    Corrupção   /    Política

Comentários

Comentar