Política

REACIONÁRIOS E CORRUPTOS

Deputado que quer proibir aborto em caso de estupro é citado na "farra das passagens" pelo MPF

quarta-feira 20 de setembro| Edição do dia

FOTO: Tadeu Mudalen ao lado de Dória

Jorge Tadeu Mudalen (DEM-SP) é o reacionário deputado que quer proibir que mulheres vítimas de estupro possam ter direito ao aborto. Esta medida, Tadeu Mudalen inseriu em na PEC 181/2015, que originalmente tratava do direito à licença maternidade em caso de filhos prematuros, mas que agora a bancada evangélica quer transformar em criminalização do aborto, até em casos de estupro.

Além de um reacionário contra os direitos das mulheres, da juventude e dos LGBT, Mudalen também é acusado de estar envolvido em crimes de peculato (corrupção). O Estadão divulgou no ano passado a lista da "farra das passagens" encaminhada pelos procuradores do Ministério Público Federal à Janot, que pode ser lida neste link.

Esta lista pede investigação sobre a "farra das passagens", na qual deputados estariam usando indevidamente a cota parlamentar de viagens em favor de terceiros para enriquecer. Outra matéria, da Folha de São Paulo, mostrou um levantamento em que Tadeu Mudalen seria o campeão, dentes os parlamentares que mais viajaram entre o período de 2010 a 2016. Veja neste link.

Segundo a Folha, a viagem mais cara de Mudalen foi em 2015, em comitiva com Eduardo Cunha, quando teriam ido a Paris, Rússia, assistido ao teatro de Bolshoi, feito a farra com nosso dinheiro.

Estes fatos mostram novamente como estes políticos não passam de uma casta privilegiada que suga os recursos públicos enquanto usam seu poder para atacar as mulheres, os LGBT e os grupos oprimidos, os negros e os trabalhadores.




Tópicos relacionados

Direito ao aborto   /    Rio de Janeiro   /    Política   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar