Política

PRIVILÉGIOS DOS POLÍTICOS

Deputado Federal (PT-SP) Andrés Sanchez não renuncia ao cargo e "continua" com regalias

Sim, mais uma promessa não cumprida, mesmo não exercendo, continua não respeitando seus eleitores e toda população de São Paulo e do país, o partido, torcedores, ele continua deputado federal e usufruindo das regalias, salários e do foro privilegiado, mesmo não comparecendo em plenárias.

domingo 4 de março| Edição do dia

Andrés Sanchez assumiu a presidência do Corinthians e continua em seu cargo como deputado.

E aí deputado Andrés, vai largar o "osso", ou vai continuar enganando o povo e se beneficiando do cargo que você não cumpre, já chega de sujeirada né?

"A população clama por mudanças na política. As manifestações que tomaram as ruas em junho de 2013 mostraram isso. E só há uma forma de transformar essa realidade: a Reforma Política. Na Câmara Federal, Andrés Sanchez vai defender projetos que signifiquem uma ampla reforma no sistema político e eleitoral e que garantam mais transparência nas ações do governo e rigor no combate à corrupção. Como deputado federal, Andrés não terá medo de fazer o debate da Reforma Política, enfrentando interesses que ainda permeiam alguns setores da política brasileira."

Acima, são palavras de Andrés Sanches, quando era candidato e logo eleito ao cargo de deputado federal, cargo que não fez e que continua não fazer jus, que não está respeitando seus eleitores, nem aos que não o elegeram, a legislação, as verbas públicas, que são do povo e não dele e a própria Câmara pois além de não ter feito nenhum projeto digno, de não comparecer em plenárias como deveria e abandonar o mandato de vez para se dedicar a campanha e tornar presidente do SCCP, ele não renunciou do cargo, não pediu a tal licença NÂO REMUNERADA, como disse em entrevistas após ter sido eleito de forma conturbada presidente do clube, clube que esta assolado em dívidas por conta do estádio erguido á "toque de caixa", com verbas vindas de "facilidades" do então ex-presidente Lula, torcedor corintiano e presidente da república à época, juntamente com Odebrecht, Caixa, BNDES, FIFA e até da Globo, que não fala desse desrespeito com verbas públicas até hoje, escondendo suas próprias sujeiras e dos aliados que na época da Copa, ergueram estádios caros, os conhecidos e chamados de elefantes brancos, como por exemplo Arena Pantanal, entre outros pouco, ou nem utilizados.

Foi eleito em 2014 com 169.834 votos pelo PT-SP e compareceu apenas duas vezes em sessões na Câmara desde que se tornou também e de novo presidente do SCCP
em um mês apenas bateu seu recorde de ausências não justificadas, se comparando anos anteriores, já foram 6 ausências não justificadas de 8 sessões, do dia 03 de fevereiro, quando eleito presidente do clube, até dia 01/03. Ele em entrevistas nos canais esportivos e questionado por poucos jornalistas esportivos, disse que sua prioridade era o clube, que se licenciaria do mandato e que não o fez, desrespeitando mais uma vez quem o elegeu, que acreditou e foi enganado por ele, que simplesmente se desculpou de forma desrespeitosa, quando disse: ``que na vida temos prioridades a serem respeitadas`` e ser presidente do clube é sua prioridade atual, abandonando seus eleitores, mas não os privilégios que o cargo de deputado federal ainda lhe dá.

Em entrevista à Folha de Sâo Paulo, afirmou: "Eu tiro licença quando der e puder. Será rápido. E tem mais..., eu não sou obrigado a pedir. É porque eu quero sair, só isso".

Mas não sai, não faz também por que não quer largar dos privilégios e do foro, que ainda lhe da o direito de não ser investigado e até processado se for preciso. Segundo sua assessoria em Brasília, "Não há nenhuma novidade sobre o período de licença, pois há divergências sobre a convocação da suplência".

E provavelmente não irá largar o "osso" nem as regalias, afinal estas divergências, que são meras desculpas burocráticas, se deve a diferentes interpretações jurídicas sobre quem teria direito ao cargo no lugar de Andrés, nas eleições de 2014 seu suplente das coligações PT-PC do B-PR era Netinho de Paula, mas em 2015 ele trocou de partido, filiou-se ao PDT e abre brecha para que seu antigo partido solicitasse o direito ao cargo, mas nesse caso mais brechas são encontradas e o tempo vai passando e nada se resolve como deveria, neste caso quem passaria a ter direito ao cargo seria o segundo suplente da coligação, Luiz Claudio Marcolino, também do PT-SP, como Andrés Sanchez.




Tópicos relacionados

FIFA   /    Futebol   /    Corrupção   /    Política

Comentários

Comentar