Economia

LUZ MAIS CARA

Depois do aumento nos combustíveis, conta de luz também pode ficar mais cara

Enquanto briga por um aumento de 0,41 centavos na gasolina, e cerca de 0,20 no diesel e etanol, o governo anuncia que a conta de luz dos brasileiros, que só vem aumentando nos últimos meses, também poderá ficar ainda mais cara no mês de agosto, aumentando cerca de 5% com a cobrança da bandeira vermelha.

quarta-feira 26 de julho| Edição do dia

Na semana passada Temer elevou as alíquotas de PIS/Cofins dos combustíveis, elevando imediatamente o preço que pagamos nos postos de combustíveis. Agora, com a diminuição das chuvas, os reservatórios das usinas hidrelétricas diminuem e a bandeira vermelha, que pode cobrar até 3,50 por 100 kWh, poderá ser acionada pelo governo.

Apesar da diminuição nos reservatórios, sabemos que os deputados vêm colocando suas forças para que empresas devedoras tenham 99% de desconto em suas dívidas, além disso o governo também vem colocando em ação seus planos de privatização da Eletrobrás, que poderá privatizar o volume de energia produzida por 4 hidrelétricas, deixando assim a nossa conta mais cara.

Ou seja, pagamos mais no combustível e na energia elétrica, o que também contribuem para o aumento de outros produtos, já que tudo é repassado ao consumidor. Enquanto isso, empresas privadas têm suas dívidas perdoadas e a estatal Eletrobrás está para ser vendida a preço de banana para os empresários. Além disso, os políticos continuam mantendo seus privilégios e regalias e atacando a cada dia mais os nossos direitos com as reformas.

Com dificuldade em manter o aumento da gasolina, Temer promete ainda mais cortes à população, quer despejar ainda mais a conta da crise nas costas dos trabalhadores. Por isso é fundamental que em cada local de trabalho e estudo, trabalhadores e jovens se organizem e se mobilizem para barrar cada ataque dos golpistas e os planos de enterrar nosso futuro, e fazer com que sejam os capitalistas que paguem pela crise que eles mesmos criaram.




Tópicos relacionados

Que os capitalistas paguem pela crise!   /    Governo Temer   /    Economia

Comentários

Comentar