Política

REFORMA TRABALHISTA

Depois de rasgar a CLT, Maia diz que ’talvez não precise de 5 mil juízes do trabalho’

segunda-feira 20 de novembro| Edição do dia

Em plena segunda feira de feriado do Dia da Consciência Negra (20), Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, afirmou em discurso em Porto Alegre (RS) que talvez não seja mais necessário um grande número de juízes do Trabalho no país.

Para Maia, a Reforma Trabalhista significou um “grande passo”, segundo o jornal Estado de São Paulo, e a antiga legislação trabalhista era um “excesso de proteção”. "Eram leis que, em tese, protegiam, protegiam, protegiam"...Essa é a realidade da antiga lei trabalhista, para a qual conseguimos fazer algum avanço na Câmara dos Deputados no ano de 2017", declarou o deputado.

Essa declaração de Rodrigo Maia só expressa que, para toda a casta de políticos corruptos golpistas, os direitos trabalhistas são rifados para não botar em jogo os seus privilégios e descarregar nas costas dos trabalhadores e da juventude a crise no Brasil.

Os direitos que não eram cumpridos pelos patrões muitas vezes necessitavam ser judicializados para serem garantidos, ou seja, o que, para Maia, é “excesso de proteção”, para os trabalhadores era um meio de garantir condições de trabalho e lutar contra as demissões. Com mais essa extinção de cargos de juízes do Trabalho, o governo golpista vigora com mais força a Reforma Trabalhista e seus desdobramentos ofensivos.




Tópicos relacionados

Rodrigo Maia   /    Reforma Trabalhista   /    Política

Comentários

Comentar