Política

REFORMA TRABALHISTA

Depois de liberar bilhões para comprar deputados, Temer quer aprovação rápida da reforma trabalhista

Temer tem pressa em acabar com os direitos trabalhistas. Nesta quarta (17) o presidente golpista se reúne com senadores e técnicos do Palácio do Planalto para tentar evitar mudanças no texto aprovado na Câmara e acelerar a destruição dos direitos trabalhistas.

quarta-feira 17 de maio| Edição do dia

Caso os senadores alterem o texto, o ataque será adiado, na medida em que deve passar novamente pela Câmara de Deputados. Temer quer que aprovem o texto tal qual está, e se comprometará a fazer eventuais mudanças que sejam da vontade dos senadores através de medidas provisórias, projetos de lei ou mesmo vetos presidenciais.

Com a reunião desta tarde Temer pretende garantir que a reforma tramitará mais rapidamente, sob promessa de ele mesmo fazer as alterações que os senadores desejem. Depois de comprar o apoio de deputados, o governo agora pressiona para que a destruição dos direitos trabalhistas não seja mais adiada.

O encontro do presidente golpista com os senadores está marcado para as 16h desta quarta-feira. Devem estar presentes Ricardo Ferraço (PSDB-ES), relator da reforma trabalhista nas comissões de assuntos sociais e econômios no Senado, o líder do governo n a Casa e relator da proposta na CCJ, Romero Jucá (PMDB-RR), o presidente da Comissão de Assuntos Econômicos, Tasso Jereissati (PSDB-CE), a presidente da Comissão de Assuntos Sociais, Marta Suplicy (PMDB-SP), e Edson Lobão (PMDB-MA), presidente da Comissão de Constituição e Justiça.




Tópicos relacionados

Reforma Trabalhista   /    PSDB   /    Governo Temer   /    Michel Temer   /    PMDB   /    Política

Comentários

Comentar