Educação

CORTES

Depois de dar aumento em 4 Bi para o STF, Senado aprova corte na saúde e educação

O Senado aprovou descaradamente o corte de 50% do Fundo Social do Pré-sal, recursos da venda do petróleo que são destinados a investimentos em saúde e educação. A proposta ainda precisa passar pela Câmara.

sexta-feira 9 de novembro| Edição do dia

Imagem: Pedro Ladeira/Folhapress

Se trata de um claro ataque à saúde e a educação pública que são as primeiras a serem ameaçadas, e agora com o governo do Bolsonaro isso tende a se aprofundar. Um absurdo que para a casta política sejam inúmeros privilégios, e para os trabalhadores, e a juventude, cortes.

Segundo o projeto aprovado os 50% dos recursos que iriam para a educação serão destinados a outro fundo, o Brasduto, voltado para a expansão de gasodutos. Ou seja, tiram metade dos recursos em educação e saúde, que já está ultra precarizada, e ainda falam que trabalham para a população. Um mero discurso vazio, sem sentido, porque enquanto cortam dos direitos da população dão aumento ao STF. O mesmo STF que está na linha de frente de aumentar ainda mais à exploração e a miséria com os ataques, como a aprovação da terceirização irrestrita, e saindo em defesa da reforma da previdência.

Esses juízes, que não são eleitos por ninguém, comandam a política diretamente, como vimos toda a manipulação eleitoral, intervindo diretamente na política para garantir os interesses e os lucros dos capitalistas. São cheio de privilégios e benefícios, enquanto boa parte da população sobrevive com um salário de fome, e com os serviços públicos cada vez piores. Basta de privilégios. Defendemos que esses juízes sejam eleitos pelo povo e que sejam revogados, além de receberem salários como o de uma professora, e que todos os casos de corrupção sejam julgados por júri popular, garantindo então que os bens de corruptos e corruptores sejam expropriados e que toda empresa corrupta, seja estatizada em prol das necessidades dos trabalhadores e da população. Que os capitalistas paguem pela crise!

Fonte de Informações: Veja




Tópicos relacionados

Ministério da Saúde   /    Crise na Educação   /    Educação   /    STF   /    Senado   /    Educação   /    Saúde

Comentários

Comentar